Cadastre-se no site

Primeira página

Seções

Profissões

Doenças

Condições

Cursos

Dicas

Vídeos

Redes Sociais

Cuidar de Idosos

Publicado em: 08/07/2010

A- A+

Ter 60 anos é estar idoso?

  •  Favoritos
  •  Assinar feed
  •  Receba por e-mail
  •  Link para este post
  •  Notificar erro
  • Enviar para amigo

  •  

Ter 60 anos é estar idoso Ter 60 anos é estar idoso?

Ter 60 anos é estar idoso?

Esta é uma pergunta intrigante. Existem leis municipais que podem variar a faixa etária inicial da terceira idade como que aos 60 ou 65 anos, as quais servem para beneficiar pessoas a partir desta idade.

Interessante que, muitas pessoas, principalmente nas cidades onde o atendimento preferencial é concedido a maiores de 60 anos, abrem mão dos seus direitos por não se sentirem idosas, portanto, não necessitam de nenhum tipo de “regalia”, ou mesmo para que os outros não as considerem como idosas. Esta preocupação com a auto-estima e a auto-imagem desses “jovens idosos e idosas” acaba por privá-los de uma série de direitos adquiridos, os quais, infelizmente, não costumam ser concedidos, ao menos que a parte interessada requeira.

A sociedade tende a considerar idosa aquela pessoa de cabelo branco, com muitas rugas visíveis, dificuldades de locomoção, porém esta é uma visão um tanto preconceituosa. Enquanto crianças é fácil tentar acertar a idade de um menino apenas por sua estatura ou aparência, porém após a adolescência as diferenças individuais se exacerbam cada vez mais, o que dificulta a tentativa de julgar a idade a partir da aparência. Somando as diferenças individuais à ampla gama de tratamentos estéticos que deixam a pessoa com aparência mais jovem, ou, ao contrário, às patologias ou vivências físicas, psicológicas e sociais pelo curso da vida que podem deixar a pessoa com aparência de mais velha, o que pode comprometer bastante a tentativa de acerto da idade de uma pessoa adulta.

Talvez por isto muitos funcionários de estabelecimentos privados e repartições públicas que deveriam fornecer atendimento preferencial aos maiores de 60 anos temem cometer gafes acerca da idade do idoso, porém com isso, deixam de oferecer aos mesmos um atendimento adequado. E isto não pode ser usado como justificativa para o mal atendimento a idosos que é uma queixa freqüente em diferentes regiões do Brasil, possível de ser verificado em vários relatos dos próprios idosos ou de seus filhos, que já comentaram aqui em nossos blogs atitudes desumanas, incorretas e sem ética por parte de profissionais de diversas áreas..

Não considero que ser idoso é apenas ter mais de 60 anos. Pode parecer clichê, mas concordo com a idéia de que a idade não é apenas uma característica biológica, mas também psicológica e social. Não podemos ser ingênuos ao afirmar que basta ter o pensamento jovem para ser eternamente jovem, isto conta muito, mas não é só isto que está em jogo, não podemos desconsiderar as conseqüências do envelhecimento do ponto de vista orgânico. O diferencial é não deixar o idoso se limitar a isto. Ele pode aceitar as modificações ocorridas com seu corpo devido ao envelhecimento, porém sem deixar se abater ou se acomodar com isso. Assim, ele pode continuar pensando jovem, mantendo um padrão de vida “jovem”, atualizado e sadio.

O idoso são se deve deixar constranger na hora de reivindicar por seus direitos. Falar a idade para os outros não é vergonha, vergonha é deixar de usufruir seus direitos adquiridos. Exija a meia-entrada nos estabelecimentos que contemplam este tipo de benefício, a gratuidade no transporte público municipal e nos banheiros públicos, os assentos nos ônibus, utilizem as filas preferenciais em bancos, supermercados e repartições públicas, as vagas de estacionamento destinadas aos idosos, enfim, usufrua o que é seu, por direito, e use o tempo livre para pensar em você, melhorar sua qualidade de vida. Não deixe que seu próprio preconceito quanto ao processo de envelhecimento limite seus direitos e conquistas.

Vale à pena ressaltar um fato que aconteceu hoje pela manhã comigo e com minha mãe. Com seus 60 anos recém-completos, ela às vezes ainda se esquece que já tem direitos adquiridos devido à sua nova idade, por isso, muitas vezes por esquecimento, acaba deixando de lado certos benefícios, como aconteceu hoje conosco. Estava acompanhando-a à rodoviária de nossa cidade, pois ela iria viajar sozinha. Fomos comprar o ingresso para passagem do acompanhante ao local de embarque e, após já termos comprado, vimos a placa de que acompanhantes de maiores de 60 anos tinham sua entrada gratuita ao local. Sintetizando a história: a funcionária não devolveu o valor da tarifa e, por falta de tempo e de vontade de se chatear por isto, acabamos deixando de lado, mas não podemos deixar que isto aconteça. Portanto, maiores de 60 anos e acompanhantes: fiquem atentos aos seus direitos.

Luciene C. Miranda

Psicóloga - lucienecm@yahoo.com.br

Avalie este artigo

1 Estrela2 Estrelas3 Estrelas4 Estrelas5 Estrelas 3 Voto(s)
Loading ... Loading ...

7 comentários em “Ter 60 anos é estar idoso?”

  1. Darcy disse:

    Olhe, vou fazer 58 anos no próximo dia 29 de setembro e acho uma asneira essas lembranças.
    Até concordo que exista estatuto, mas limitar aos 60, acho que foi uma grande bobagem, pois a população está vivendo mais.
    Quanto a assentos gratuitos não ensinam boa educação para ninguém.
    Qualquer banco deve ser oferecido a quem precise mais.
    Este falatório deprime a gente, deixem a gente viver, participar.
    E não é medo da velhice, vocês acham que fazem um bem falando tanto, só geram preconceito.

  2. Luciene Miranda disse:

    Valdenir, obrigada por compartilhar aqui sua experiência. Seu comentário foi mto pertinente!

  3. Valdeir disse:

    A avaliação se pessoas são idosas ou não, muitas das vezes parece até piada. Se uma pessoa de 60 anos for um velhinho de bengala, o mundo deve estar perdido, pois a maioria das pessoas que tem poder de decisão tem mais de 60 anos. Eu, particularmente, tenho 62 anos, e continuo com minha vida normal, trabalhando, exercitando e até o momento fazendo tudo como sempre, sem cair no ridículo de me achar “um velho com cabeça de 20 anos”. Aí eu seria um débil mental, porque estária abdicando de toda a vivença que adquiri nos meus anos de vida. Logicamente tem de se separar as várias idades, devido ao que se faz. Para um atleta se é um velho a partir dos 35 anos, mas para ser presidente ainda se é um jovem; quase sempre inexperiente!Apesar do pensamento de Pedro Nava: ” A esperiência é um farol que nos ilumina o caminho atráz: a frente sempre estaremos no escuro”

  4. Luciene Miranda disse:

    Francismeri, dizem que o segredo da longevidade é manter-se ativa! Aproveite esta dádiva de ter a boa memória e continue investindo em vc, exercendo sua capacidade intelectual. Não deixe que pessoas com uma visão preconceituosa acerca do avanço da idade te desanimem!

  5. francismeri ramos disse:

    Tenho 61 anos trabalho tenho uma memoria prodigiosa.Leio muito adoro me arrumar colocar brincão coisa e tal.O problema é que as pessoas te tratam como uma “velha”.Acham que esta ocupando espaço.É muito dificil vermos os sinais do tempo nos marcando quanto a nossa capacidade intelectual continua jovem e atuante.

  6. Waldson, meus parabéns antecipados.
    Muito pertinente a sua colocação e, infelizmente, este fato que vc relata não acontece apenas em sua cidade. O que vc falou é fato, seria necessário campanhas de conscientização voltadas a pessoas de todas as faixas etárias, porém isto não acontece e, como vc msm disse, não há nem fiscalização.

  7. Waldson disse:

    Prezada Luciene, Boa tarde! Farei 60 anos no próximo dia 23. Independente disso, tenho observado desde há muito tempo que os assentos reservados aos idosos nos ônibus da Capital de São Paulo são uma verdadeira piada. A população jovem senta-se e finge estar dormindo, ou fica na cara de pau mesmo! Diariamente vejo idosos em pé enquanto os jovens estão ocupando os assentos reservados. Não há fiscalização, não há uma política de conscientização por parte das autoridades, ou mesmo por parte de Sindicatos ou outras entidades ligados aos idosos. Não adianta “decretar” sem que se faça um trabalho de conscientização. No Metrô os auto-falantes se encarregam a todo o momento de “lembrar” a todos que os assentos de cor diferenciada são para, dentre outros, os idosos.
    É uma pena, mas infelizmente enquanto as providências não sejam tomadas, continuarão os idosos em pé, com a dificuldade que a idade lhes impõem, e os jovens sentados,dormindo prazeirosamente, sem dar a mínina importância aos assentetos reservados e adesivos informativos.

Quer adicionar uma foto no seu comentário?

Entre no site gravatar.com, crie uma conta e faça o upload da sua foto.

Comente

  • Nenhuma citação para este post.

Enquete

Você já baixou o aplicativo do livro SETE HISTÓRIAS DE ALZHEIMER? É GRÁTIS SOMENTE ESTA SEMANA!

Ver Resultados

Carregando ... Carregando ...

Mapa
© 2010 Cuidar de Idosos. Todos os direitos reservados. Reprodução sem permissão não é permitido.

© 2012 CUIDAR DE IDOSOS

Recomendamos também a leitura de: