Cadastre-se no site

Primeira página

Seções

Profissões

Doenças

Condições

Cursos

Dicas

Vídeos

Redes Sociais

Cuidar de Idosos

Publicado em: 04/11/2010

A- A+

Os filhos não querem cuidar de seus pais

  •  Favoritos
  •  Assinar feed
  •  Receba por e-mail
  •  Link para este post
  •  Notificar erro
  • Enviar para amigo

  •  

Os filhos não querem cuidar de seus pais Os filhos não querem cuidar de seus pais

Os filhos não querem cuidar de seus pais

A partir de vários comentários que chegam até nós pelo portal ou por email é possível concluir uma triste realidade: os filhos não querem mais cuidar de seus pais idosos, principalmente quando eles estão doentes. Acho revoltante deparar com esta realidade, principalmente se pensarmos que foram nossos pais as pessoas que cuidaram de nós enquanto crianças, dependentes, nas vezes que ficamos doentes.

É cada vez mais comum o relato de filhos que se sentem sobrecarregados, pois os irmãos ou outros familiares se retiram, e sobra para apenas um dele a árdua tarefa de cuidar de um idoso dependente. Uma coisa é fato: não existe uma lei que obrigue todos os filhos a cuidar dos pais idosos, em igual proporção. O Estatuto do Idoso, em seu Art 3° Paráguafo único -  V, ilustra claramente a “priorização do atendimento do idoso por sua própria família, em detrimento do atendimento asilar, exceto dos que não a possuam ou careçam de condições de manutenção da própria sobrevivência.” Ou seja, o idoso deve ser acolhido por sua própria família (filhos netos, irmãos, etc), sendo o atendimento em instituições recomendado apenas para os idosos que não possuem família ou que não tenha condições de se manter. Porém não há como obrigar a todos os irmãos se dedicarem na mesma proporção.

É um absurdo as pessoas procurarem leis que obriguem os filhos a exercerem sua função de filhos, penso que cuidar dos pais idosos seja uma tarefa tão natural aos filhos quanto cuidar de filhos pequenos é atribuição dos pais. Quando uma mãe ou pai se recusa a cuidar de um bebê ou abandona-o, toda a sociedade se revolta com um ato de atrocidade contra um incapaz. E quando o inverso acontece? Um idoso dependente é tão vulnerável quanto um bebê, ou seja, não tem condições de se alimentar sozinho, de se vestir sozinho e de defender-se.

Seguem abaixo algumas justificativas que filhos têm lançado mão para não cuidarem de seus pais idosos:

“Meus irmãos não me ajudam, estou sozinha para cuidar de papai!”. Não é certo “tirar o corpo fora” e deixar toda a tarefa de cuidar para apenas um irmão! Porém, mais errado ainda é este irmão deixar o idoso de lado. Isto é crime! Abandono e negligência do idoso são crimes e, quando denunciados, os agressores irão responder criminalmente. Não faz sentido criticar a falta de alguém (o irmão que não ajuda) cometendo a mesma injustiça. O idoso é que sai prejudicado. E se o cuidador fosse filho único e não tivesse nenhum irmão para dividir os cuidados? Muitas pessoas nessa situação conseguem alternativas (cuidador, ajuda de terceiros, instituições) e não ficam sobrecarregados, assim como também o idoso não fica abandonado.

“Estou ficando doente de tanto cuidar sozinha, decidi que não cuido mais de mamãe”. Um cuidador sobrecarregado pode mesmo adoecer em função do alto stress emocional e da sobrecarga física de cuidar de um cuidador (trocar roupas, dar banho e mudar de posição um adulto é muito pesado). Porém, mais uma vez afirmo que abandonar o idoso não irá resolver o problema. Um cuidador que fizer isto, além de poder responder na justiça, também poderá sentir-se culpado e deprimido por suas atitudes. Pensar apenas em seu bem-estar não resolve o problema. A solução é reunir a família e pensar no que pode ser feito no sentido de trazer melhor qualidade de vida para o idoso dependente e seu cuidador.

“Trabalho fora o dia todo, não tenho tempo de cuidar de mamãe!”. Um fato inquestionável: as pessoas precisam trabalhar para garantir sua subsistência, principalmente os cuidadores de idosos dependentes, que costumam ter vários gastos excedentes. Cuidar de um idoso nessas condições requer o mesmo trabalho e responsabilidade que cuidar de uma criança e nem por isto todas as mães param de trabalhar fora! É fato que o Brasil não disponibiliza de centros-dia gratuito para os idosos (com funcionamento semelhante ao das creches, o idoso passaria apenas o dia num local com acompanhamento multiprofissional), porém, em muitos casos, é possível arcar com os custos de um cuidador apenas em uma parte do dia, ou mesmo contar com a ajuda de familiares ou vizinhos de confiança que possam cuidar do idoso enquanto o familiar trabalha.

“Meu pai me abandonou enquanto criança, hoje ele está idoso e doente, mas não irei cuidar dele”. Cuidar envolve laços de afetividade desenvolvidos ao longo dos anos. Lógico que se esta pessoa não foi um bom pai torna-se mais difícil para um filho ser seu cuidador vários anos mais tarde. Porém, não se justifica um erro com o outro. Se as mágoas foram muito intensas, às vezes tentar ser o cuidador pode não ser a melhor saída, pois pode ser uma forma do filho descontar seu rancor pelo pai – atualmente impotente. Esta relação direta de dependência pode abalar emocionalmente ambos. Uma alternativa viável seria reunir a família e investir num bom cuidador familiar ou mesmo levar ao idoso a uma instituição de longa permanência adequada, prestando a assistência necessária.

“Minha mãe me agride e está muito chata. Não quero cuidar dela”. Agressividade e comportamentos ranzinzas podem ser sintomas da doença de Alzheimer, ou seja, não são propositais. Algumas crianças também são agressivas e cansativas e nem por isto a maioria dos pais levam-nas para abrigos. Pense nisto toda vez que pensar em deixar de cuidar de um familiar idoso que depende de seus cuidados. Converse com o médico do idoso, pois existe medicação para minimizar os sintomas agressivos e, mais uma vez, converse com a família em busca de ajuda.

Estes foram apenas alguns exemplos de justificativas que os filhos têm usado para não mais cuidarem de seus pais ou familiares idosos. Cada pessoa tem suas questões, seus problemas e limitações, mas não cuidar de pais idosos é grave! É uma forma de violência. Elabore alternativas, não tenha vergonha de pedir ajuda, às vezes as pessoas não ajudam, pois não sabem que você está precisando ser ajudado. Quando for possível, contrate um cuidador profissional, sua presença em casa, mesmo que em apenas uma parte do dia, pode ajudá-lo muito, principalmente quando não se tem outras pessoas da família para ajudar. Se a única alternativa for levar o idoso para uma ILPI, faça isto de maneira consciente, mantendo seus vínculos de pais e filhos. O que não pode é abandonar um idoso dependente, seja em casa, ou na instituição. E um cuidador também não pode fazer tudo sozinho.

Luciene C. Miranda

Psicóloga - lucienecm@yahoo.com.br

Avalie este artigo

1 Estrela2 Estrelas3 Estrelas4 Estrelas5 Estrelas 15 Voto(s)
Loading ... Loading ...

71 comentários em “Os filhos não querem cuidar de seus pais”

  1. Minha mãe faleceu a um ano ela cuidava do meu pai que se encontra com câncer no reto em fase terminal.Tenho 6 irmãos e apenas eu cuido do meu pai , parei de trabalhar e estudar e me dedico o tempo todo a cuidar dele não tem sido fácil , as vezes choro todo ano novo passo sozinha com meu pai acamado.Meus irmãos nem fazem uma ligação para saber como se encontra meu pai ( isso a um ano e quatro mês ). Agora quando se fala de herança todos querem sua parte.Sou estudante de direito tenho feito algumas pesquisas referente ao tema’ABANDONO DE INCAPAZ IDOSOS’e pretendo me aprofundar nesta pesquisa e formar uma tese em relação ao tema acima citado.Temos sim que denunciar esses filhos que só pensam em herança e salário dos incapazes.A justiça tem que ser mais rigorosa nestes casos absurdo.

  2. Wellington Feitosa disse:

    Essas estórias são muito comoventes, mas raridades. Raridades quando a aposentadoria é de R$ 10.000,00 a 30.000,00, os velhos vivem até 100 anos , entubados, com balão de oxigênio, vivem por amor dos filhos ao dinheiro. Quando a aposentadoria é de no máximo R$ 3.000,00, jogam no asilo, ficam com o dinheiro e só aparecem de ano em ano para participarem de festinha promovida por voluntários. Esses voluntários se doam, em todos os sentidos, inclusive para atenuar a solidão. Tenho cinco filhos e não sei se valeu a pena.

  3. nome valdemar disse:

    cuidei dos meus filhos ate na idade que hoje se encontra sendo que o maior tem 29 anos e o menor tem 13 anos todos eles nunca trabalhou pelo menos ate idade de 16 anos dei a eles tudo quanto pude do jeito que todos pais sabe quanto custa isso porem aconteceu algo que eu não imaginava fomos embora para um lugar onde tinha serviço para todos eles trabalhar porem para minha infelicidade nesse lugar não foi bom para minha profissão ai elas já estava todas empregadas ai começou o meu desespero vivi um verdadeiro horror dentro da minha própria casa para complicar mais ainda minha filha mais velha veio com seu marido pra dentro da minha casa eles brigava todas semanas ate que acabou se separando agora essa minha filha se ajuntou com as outras para pisarem em mim esse tem sido meu drama e minha recompença ….

  4. Fernando Borges disse:

    Entendo que os idosos que passaram a vida toda se dedicando aos mais novos merecem e devem ser tratados com todo o amor, atenção e carinho.
    Porém existem exceções.
    Eu e minha mãe de 73 anos estamos passando por um problema muito sério. A mãe de criação dela, que tem 91 anos, mas com as faculdades mentais perfeitas, sempre a tratou com desprezo, rancor, truculência e em Dezembro último ofendeu a mim, a ela e a memória do meu finado pai que muito fez por ela.
    Decidimos nos afastar, mas a mulher que toma conta dela, paga por ela quer nos denunciar por abandono, sendo que minha mãe se afastou porque também é idosa e não tem mais idade para suportar tanta ingratidão. No início de 2012, minha mãe com 10 dias de operada arriscou sua saúde para acudi-la de um tombo.
    Eu pergunto: é justo isso?
    A pessoa estar idosa não significa que ela está acima do bem e do mal, e pode ofender a todos.

  5. heloiza disse:

    Pois é minha gente, a vida é assim: um dom que recebemos, quantos são abortados mesmo antes de pensar em nascer, nós estamos aqui compartilhando alegrias e mágoas, trocando experiencias e isso é muito importante para desabafarmos um pouco, aliviar algumas dores que estão em nosso peito, masas vezes esquecemos de que o dia de amanhã é um mistério para todos nós. Podemos fazer todo tipo de plano, o melhor possivel para o nosso futuro, mas na real, não temos noção do que pode acontecer daqui meio segundo.
    Tive a honra de cuidar da minha mãe até o fim, aos 95 anos … faz alguns dias q ela partiu mas, apesar da saudade, sinto a alma leve por ter cumprido uma das missões que julgo mais importantes na face da terra: cuidar dos pais na velhice.
    Não se trata de dever cristão, isso é no mínimo humano. O fato de alguem cuidar bem dos filhos, dar carinho, etc não garante que mais tarde vai ter o retorno positivo disso e que nem mesmo o mínimo que esperarmos deles eles nos darão, principalmente porque somos um espelho para eles, eles estão vendo a forma como tratamos nossos pais e poderão amanhã refletir a mesma imagem … interessante isso … Nada justifica desprezar os pais … Uma boa dica é tentarmos entender a história de vida deles também, muitas vezes não sabemos o que eles passaram na vida … É sim muito sofrido para um filho não ser cuidado pelos pais, mas digo por experiencia propria, melhor que “se vingar” é experimentar se dar a chance de perdoar. Se vc conseguir imaginar a tristeza que se passa nos olhos de um idoso maltratado ou desprezado pelos filhos, vai tambem conseguir ver o quanto eles se arrependeram de ter feito certas coisas e como gostariam de voltar no tempo para fazer tudo diferente, então as vezes a chance de encerrar um ciclo de mágoas cai em nossas mãos e nós, assustados, sem saber o que fazer, nos esperneamos e tentamos nos livrar daquilo como se fosse uma batata quente, sem saber que estamos na verdade recebendo um tesouro disfarçado. Só quem experimenta sabe, o que é pegar nas mãos enrugadas de sua mãe, ver as lágrimas rolando de seus olhos e poder dizer a ela: fique sossegada, eu vou cuidar de vc, não por dever cristão, mas porque eu sei que se voce pudesse faria tudo diferente hoje e, por acaso, eu tambem gostaria muito que meus filhos fizessem o mesmo por mim, não porque eu mereça, mas por eles terem se tornado seres humanos melhores.
    bj p tds.

  6. David Bezerra dos Santos disse:

    ___Meu pai nos abandonou quando eu tinha 1 ano de idade eramos 4 filhos,ele foi morar próximo a nossa casa com outra mulher,sofremos maus tratos por ele e passamos fome. tenho 56 anos tem 7anos que ele se foi. Não guardamos magoa dele,a mulher com quem ele morava o expulsou de casa e mesmo assim nós o acolhemos e perdoamos. eu fazia questão que ele viesse em minha casa passear,ele vinha do Rio de Janeiro,para o Espirito Santo,tomavamos muitas cerveja eu passeava de moto com ele. hoje vivo feliz.

  7. ercilia disse:

    Depois que consegui “matar” meu pai dentro de mim eu consegui ser feliz porque parei de esperar dele o que ele nunca quis me dar: respeito. E as idéias suicidas, que começaram por volta dos 13 sumiram também. Tenho outros irmãos que se dispuseram a cuidar dele caso ele precise, mandarei dinheiro se precisarem.

  8. ercilia disse:

    Até quando teremos que conviver com esta culpa cristã de fazer com outro sem pensar no que ele fez conosco?? Por que não podemos não querer cuidar de pais que foram ausentes e até violentos na infância?? Acho que não devemos ser obrigados a cuidar desses tipos de pais, acho que podemos fazer no máximo é fazer o que faríamos com qualquer outra pessoa: pagar um cuidador. Acho que um filho não pede para nascer e é obrigação dos pais cuidarem de seus filhos e não o contrário. Agora, penso que se um filho não quer cuidar do pai alguma coisa errada tem ou teve anesta relação. Faço terapia e tento resolver este problema de expectativas em relação a filho. Quem doa pouco geralmente exige muito…eu tento ser muito presente na vida de meu filho e hoje a única coisa que exigiria na velhice é um quarto com vista para a natureza, no asilo ou em qualquer outro lugar.

  9. kassia disse:

    temos uma tia idosa dependente e quem olha ela é nois sobrinhos pois os 4 irmaos q ela tem nao quer pegar essa responsabilidade e minha tia nao tem filhos e nem se casou…so que nois sobrinhas tmos nossas vidas tbm e filhos estamos ficando sobrecarregadas ja q os irmaos nao pegam ela nem pra nos dar um descanso e tbm nao quer nos pagar para olhar ela ….o que a gente podemos fazer para resolver essa situaçao ja que conversamos com os irmaos dela e nada se resolverao…=(

  10. Nelson Martins disse:

    Meu pai largou minha mãe a 40 anos, eu tenho 50 anos meu pai tem outra família tem filhos (2) com cerca de 30 anos ele meu pai teve um avc e está acamado eles querem que ajudemos a cuidar dele não acho justo meu cuidou deles dos filhos de um deles do esposo de uma filha e nunca deu um centavo para minha mãe e para eu e meus irmãos somos 5 sendo que a mais nova tinha 11 meses quando ele foi embora a casa que ele tem ele só tem porque minha mãe assinou a documentação para ele receber, quero saber se a justiça vai me obrigar a tirar da boca de meus filhos para ajuda los ele é aposentado ganha cerca de 1800 reais e tem um aluguel de 400 reais e mais a mulher dele mãe dos dois filhos dele não está cuidadando dele

  11. Fernando Costa disse:

    Meu nome é Fernando,moro com meu padrinho(78 anos).
    Meu padrinho foi casado com a minha mãe que ja faleceu.
    Ele sempre foi um bom pai (ele que me criou)e um excelente companheiro para minha mãe.Só que depois que ela morreu,não sei oq aconteceu ele se tornou uma outra pessoa.
    Diversas vezes fui obrigado a ver meu nome involvidos em intrigas e mentiras.
    Ele sempre foi uma pessoa orgulhosa,sempre quis fazer tudo sozinho,porém sempre foi dependente da minha mãe dentro de casa,ele trabalhava e dava o dinheiro toda na mão dela para ela organizar compras,contas etc;
    Quando ela se foi ele não sabia fazer uma compra,fez milhares de dívidas e torrou o que ele economizou em anos em apenas 1 ano.
    Quando percebi o que estava acontecendo chamei ele para uma conversa,porém o orgulho dele nao permitia ser ajudado.
    Sempre fui uma pessoa voltada para os estudos,em 2009 eu passei para um concurso de sargento do exercito,porém na mesma época de se apresentar eu não fui incorporar pq tinha que servir no RS e eu moro no RJ e nessa época ele estava com problemas nas pernas,desistir de um concurso para o qual estudei um ano sem parar,para nao dize-lo que foi culpa dele eu inventei que tinha sido ultrapassado por quem tinha titulos (segundo grau tecnico,faculdade)tudo mentira pois tinha ficado na listagem dos aprovados diretos.
    Depois disso começaram as humilhaçoes,era uma coisa aqui jogada na cara,outra ali…mas fui aguentando,na época nao conseguia emprego e as humilhaçoes foram continuando até eu conseguir um trabalho.
    Fiquei nesse emprego durante 6 meses e nisso as coisas foram se acalmando pois ele percebeu que eu nao dependia mais dele para nada,as humilhaçoes foram acabando mas fiquei desempregado e tudo voltou como era.
    Até que não aguentei mais …sai de casa
    Durante esse meu afastamento de casa eu vinha visita-lo pois tinha ainda um sentimento,carinho pelo o que ele foi para minha mae,mas tbm por pena..
    Um certo tempo que eu me afastei,percebi que as contas dele estavam se atrasando,e percebi tbm que ele estava com um principio de alzehmeir,começando a esquecer algumas coisas,nisso vizinhos se aproveitaram,roubaram,sacaniaram.
    Com toda minha mágoa resolvi voltar para a casa dele para acabar com a farra dessas pessoas covardes,pois estava ao ponto dele nao ter dinheiro para comer.
    Mas a minha maior burrice foi ter voltado para a casa dele,nada mudou,continua a mesma pessoa que era antes de ficar doente,nao aceita ajuda,nao aceita opniao..se fosse diferente antes da doença seria mais fácil aceitar,porém ele doente ou não é a mesma pessoa,egoista,solitária e principalmente idiota que não sabe aproveitar as poucas pessoas que o amam.
    Ele a vida dele sempre afastou as pessoas,hj fala com no máximo 2 parentes e os outros tudo de olho na aposentadoria dele.
    Sinto minha saúde indo embora mais uma vez,porém como das outras vezes nao deixarei ser apunhalado nas costas pois fica a pergunta,Gratidão tem limites ?Será que vale a pena ajudar uma pessoa que nunca quis ser ajudada?

    Abandono?talvez
    vou ter remorso?talvez

    Mas meu coraçao sempre foi aberto para ajudar,fiz o que muitos filhos de sangue não fariam que era largar uma carreira para ficar ao lado,e por ora levar várias punhaladas pelas costa…

    Na minha opnião gratidão tem limites,sei e sou muito bem ciente do que ele fez por mim,mas tbm sei o que eu fiz por ele.

    Infelizmente hj tomei uma decisão,irei ir embora,para sempre.
    E que ele fique com a familia interesseira que ele tem,que só esperam o fim dele para se gladiarem pela casa.(casa essa que eu nao tenho direito e só estou com ele por gratidao ao que ele fez pela minha mae)
    Que ele fique com quem ele merece,pois talvez o problema esteja no sangue,cujas pessoas nao possuem o minimo de carater e honestidade.

    Desculpa aos frenquetadores e pelos donos do blog tanta frieza nas palavras

    Mas aqui fica o meu desabafo…

  12. Luciene Miranda disse:

    Ednalva, pelo que você relata, o relacionamento com a sua mãe é muito difícil e isto não é de agora! Antes que as coisas tornem-se ainda piores com o passar dos anos, pensem em procurar uma ajuda psicológica.

  13. Ednalva disse:

    minha mãe esta com 57 anos, não sabe fazer outra coisa a não ser trabalhar e guardar dinheiro, esta certa, mais ela propria esta acabamco com propria vida, não tem contato social, vive falando do seu trabalho o que pessoal fez deixou de fazer, eu não suporto pois e repetitivo, falou ontem, ai hoje ta falando mesma coisa, sou filha unica,quando ela briga comigo vive jogando na minha cara o que fez pra mim, que eu a humilho a trato mal, as vezes posso estar fazend isso, pois não me importo que os outros fazem ou deixam de fazer, o que pensam de mim, e problema deles, quero e sair divertir cuidar da minha familia, hoje estou em minha casa ela na dela tenho 30 anos sou casada tenho que cuidar do meu relacionamento, pois passei e estou pasando por crises, meu marido ajudou ela fazer sua casa, os dois trabalharam juntos, cada um em sua casinha, mais ela parece que ainda não ta contente, vive brigando, fala que não que mais saber da gente, mais passa um tempinho ta lá beirando, não aceita brincadeiras, sistemática ao extremo, implica pq a gente sai pra divertir, ela não procura meios de fazer o mesmo, meu marido pediu um dinheiro emprestado, agora foi a gota d’agua, não podemos fazer nada que somos vagabundos estamos aproveitando dela, que agora eu não preciso dela, me chamou P…P…. e outras coisas piores que eu morri pra ela, eu não sou de ficar bajulando, eu não sei o que ela quer, ela brigou no trabalho eu sempre digo se esta lá e porque escolheu, não obriguei ninguém a ficar neste trabalho, se fosse necessario nos ajudaremos, pois ela mora ao lado nem precisa fazer compras pagar contas de consumo etc… estamos nos estruturando temos comercio… eu estou ficando louca, ela fica trancada dentro de casa como se eu tivesse culpa de seu passado, o que u pudfer fazer eu faria, ela esta com alergia acho que e motivo e nervoso, isso ataca ela quando ela fica muito nervosa, agora vive jogando na cara que não tem dinheiro, para consulta, pois enfiou tudo na nossa B….. e nois estamos destruindo sua vida, ela ainda tem forças ela não procura meios de se ajudar para melhorar o humor, não aceita criticas, adora criticar, posso até estar sendo egoista, mais eu não quero ficar igual a ela, ela só tem pensamentos negativos, só põe a gente pra baixo, eu evito ficar muito perto, varias vezes chamei ela pra sair ir na missa com a gente ela sempre fala, que coração dela não pede, e que quando sai encontra pessoas desagradeveis que fica falando coisas que ela não gosta, não quero ficar assim.. posso até estar exagerando, mais eu não suporto, eu já tenho uma vida familia, se eu não cuidar, os outros vão cuidar por mim…

  14. Luciane disse:

    Sobre abandono de idoso, gostaria de algumas dicas. Tenho uma tia idosa(89) e inválida. Minha tia tem 3 filhas (que abandonou quando crianças, deixando-as aos cuidados do pai), mas minha tia tem uma casa, e esta casa ela já passou no nome das filhas com usofruto dela. Minha tia viveu muitos anos com o homem que motivou sua separação e o abandono das filhas pequenas. Mas infelizmente esse homem morreu, e ela ficou sozinha. As filhas moram na capital e ela no interior de SP. Minha mãe é irmã, mas também é idosa (71) e atualmente quem está cuidando de minha tia é minha mãe, que também já não é mais criança, embora seja saudável. Gostaria de saber se minha mãe tem alguma responsabilidade ou se as filhas e netos é que deveriam cuidar de minha tia. Se possível me enviem a resposta também por email, ou me notifiquem. Obrigada a quem puder me ajudar.

  15. Maura Ozorio disse:

    Discordo totalmente quando você diz que filhos que foram abandonados pelos pais e agora se vêm obrigados a cuidar dos pais e se recusam estão praticando violência. Sei muito bem o que é ser abandonada com menos de 2 anos de idade, nunca ter recebido 1 centavo de ajuda paterna e ainda ver meu pai, às vezes na casa de meus avós, todo pimpão, todo arrumado, andando de carrão importado e falando sobre tudo que havia dado para a enteada, a qual chamava e apresentava como filha. Tenho 50 anos hoje em dia, e no tempo que eu fui criança minha mãe procurou a justiça, a qual simplesmente disse que se minha mãe não tinha condições de sustentar a mim e ao meu irmão, então que tirariam os filhos dela e daria para o genitor em melhores condições. Tudo porque ele era comerciante, tinha lojas, mas não havia provas de quanto ganhava. Eram outros tempos e outras Leis. Lógico que ele perdeu tudo, foram-se os carrões importados, as amantes e as enteadas filhas, a qual ele encheu de bens. Sobrou para quem? Para quem foi abandonada e estudou na raça e na caridade de estranhos. Nem sei porque cuido de qual criatura, que continua arrogante, com mania de grandeza que sempre teve, irresponsável como sempre foi, e egoista mais do que nunca. Me deixa louca, não ajuda em nada, e pelo contrário ainda procura sempre que possível atrapalhar. Já estive a beira de um AVC, vivo com depressão, meu dinheiro vai só com gastos deste monstro e não tenho ajuda alguma, seja de EStado ou de familia, já que o mesmo é filho único. Meu irmão enlouqueceu e é curatelado. Embora eu não tenha posto meu irmão no mundo nem deformado sua personalidade, ele também sobrou para mim. Aí vir dizer que alguém que sofreu o abuso do abandono no momento de maior vunerabilidade se recuse a cuidar deste genitor que essa pessoa também pratica violência, é demais para minha cabeça. Violência é o que pratico comigo mesma, cuidando de um monstro que nunca mereceu e nunca merecerá ser cuidado. Admiro muito e aplaudo aqueles se recusam a cuidar e tardiamente descobri a Lei, onde filhos que foram abanonados não têm obrigação de cuidar de pais que abandonam.

  16. A dois anos,tem pasado uma situaçao desesperadora,minha mae esta com osaime,meus irmaos nao quer ajuda em cuida,nem financeramente, sou casado tenho uma filha de 5 anos que pocausa d tudo isso vem atrapalhando a cabecinha dela,minha esposa faz acompanhamento com pisicolo isto t acontece por causa desta doença. se tem uma lei que fasa meus irmaos me ajuda me indique de que forma posso coloca em pratica,porque com eles nao tem conversa,estou vendo minha familia indo pelo ralo e eles nao esta nen ai, pesso socoro e ajuda rapidamente se tem uma soluçao pra tudo isso ajudamim carecidamente ass;wagner

  17. Isadora disse:

    Oi Luciene,

    muito bom o texto. Pude acompanhar uma situaçao semelhante enquanto minha vo ainda estava viva. Ela morou durante 10 anos com a minha mãe e foi possível acompanhar de perto o como a saúde da minha mãe foi aos poucos indo embora pois cuidar da um idoso realmente é um trabalho de tempo integral. Pensando nas dificuldades pelas quais ela passou, desenvolvi um site (www.mandapracasa.com.br) para dar uma força para os familiares que tem que cuidar de um idoso que mora sozinho e já não tem mais condiçoes de fazer marcado e etc. Ainda estamos aprimorando a plataforma para que ela seja cada vez mais util por isso todos os feedbacks são bem vindos.

    obrigada

  18. Luciene Miranda disse:

    Jana, acredito que a responsabilidade seja dos filhos, mas só um advogado poderá te orientar corretamente.

  19. Jana disse:

    Tenho uma irmã de 68 anos e eu tenho 60 , sou aposentada e ainda trabalho porque tenho 1 filho de 17. Minhas condições financeiras são do meu trabalho árduo porque sou depressiva, me trato há muitos anos e já tomo outros remédios da idade
    Ela está afastada dos filhos desde sua separação (+ 20 anos)por não ter bom relacionamento com eles.
    Eu a ajudo desde 1998 com o que posso (condomínio, remedio,alimentos), porém a minha saúde já está pesando e agora minha irmã esta com parkison e precisa de cuidados,
    Moro longe dela, não tenho mais idade e saude e, os filhos ao serem questionados pelo hospital para acompanhamento estão empurrando para mim
    Gostaria de saber se posso ter algum problema com a justiça, apesar dela ter 2 filhos novos e com condições de fazer alguma coisa por ela
    Grata a quem puder me ajudar

  20. Luciene Miranda disse:

    Elo, obrigada pelos elogios.
    Fica extremamente difícil para mim `dar um conselho` pra vc.
    As alternativas viáveis que vislumbro seria os filhos se reunissem para dividirem os cuidados ou pagarem um cuidador em horário parcial, para que vc não ficasse como cuidadora em tempo integral, mas vc já relata que não tem esta alternativa.
    Como já tem processo se desenrolando, acho que o jeito será esperar a conclusão do mesmo para ver se assim seus irmãos tb assumem sua parcela de responsabilidade.
    Vc fala que sua mãe, apesar dos 90 anos é lúcida. A saúde dela é boa? Ela realmente precisa de acompanhante em tempo integral?

  21. ana disse:

    quando os pais cumprem com seus deveres,acho realmente um pecado.mas tenho meu pai que não me criou,quer dizer a nenhum dos 6 filhos.apanhei muito,passei fome etc…e hoje só eu que cuido,e tem me dado muito trabalho.sinceramente só faço porq moro perto.

  22. elo disse:

    Oi Luciene, boa tarde.
    Mais uma vez, parabens pelo site.
    Ha tempos estou lidando com o descaso de alguns de meus irmãos com relação aos cuidados da mãe idosa de 90 anos.
    Infelizmente o caso jah segue em via judicial, uma vergonha (para quem tem)e provavelmente mais sofrimento para uma pessoa que vë 07 de seus 08 filhos e 10 netos brigando para NÃO cuidar dela.
    Sou a ultima de 08 irmãos e justamente eu estou com absolutamente TODA responsabilidade.
    Começou o ano letivo, perdi as duas primeiras semanas de aula
    mas ninguem quis nenhuma especie de acordo para ficar
    com a mãe no periodo em q estou na aula e nem contribuirem]
    financeiramente para pagar um cuidador.
    Uma das irmãs resolveu entrar com denuncia, mas alega q eh ela quem faz a maior parte das tarefas, sendo que, desde dezembro 2011, a unica tarefa dela em casa eh colocar comida 1 x ao dia para 01 dos 02 cachorros que temos. Antes disso ela ficava no periodo da manhã enqto eu estudava e eu ficava nos periodos tarde e noite, mas ela se revoltou porque os outros não querem ajudar e então entrou na justiça, voltou a trabalhar fora mesmo depois de estar aposentada e não precisar trabalhar, trabalha
    no periodo noturno, vem em casa na hora do almoço tomar banho, comer e dormir, não ajuda mais nem nos cuidados e mto menos em despesas da casa, usufrui de tudo e diz que vai aguardar a resposta judicial assim, justificando que se os outros não são obrigados a fazer tb.
    Claro q isso td mostra desequilibrio geral, mas na verdade tudo se origina (na minha visão) no fato desses filhos não terem disposição para cuidar da mãe, porque se todos se revesassem não ficaria pesado para ninguem. Ateh mesmo os netos que todos teem carro, nunca estão dispostos a colaborarem com transporte para idas aos medicos e exames.
    Apesar de ter 90 anos, minha mãe eh completamente lucida e participa de toda essa situação as claras.Fico imaginando como se sente uma pessoa diante disso, sendo o alvo de toda situação, se sentindo rejeitada nessas alturas da vida.
    Jah estou no limite do meu emocional, faço tudo o q posso, mas
    mesmo assim me sinto super mal por não poder fazer mais do que faço. Dentro das possibilidades, não deixo q falte nada para ela. Mas, como dizia Cazuza: “o tempo não para”, a situação estah se tornando humanamente impossivel para mim.
    Por fvr me diga algo q eu possa fazer por mim mesma diante dessa situação no dia a dia e que me ajude a lidar com esse estresse.
    Algo pratico que eu possa aplicar nos momentos mais criticos.
    Se puder me dar essa orientação…agradeço de coração.
    Deus abençoe a todos.

  23. Luciene Miranda disse:

    Ana Rita, vc não deve msm se sobrecarregar. Tenha uma conversa séria com os seus irmãos para que eles tb assumam sua responsabilidades de filhos!

  24. Luciene Miranda disse:

    Márcia, sua mãe é mto jovem e pelo que vc relata não é dependente, o que talvez justificaria sua permanência numa instituição. Não acredito que forçar a mudança dela seria uma boa alternativa, pois pelo que vc relata, msm com todas as dificuldades ela tem condições de morar sozinha.

  25. Luciene Miranda disse:

    Generoso, consulte, no órgão estadual competente (relativo a departamento pessoal) se os funcionários gozam deste direito. Já ouvi falar de funcionários de prefeitura que conseguiram uma licença para cuidar de familiares com doenças graves, mas cada caso deve ser analisado dentro da legislação trabalhista correspondente.

  26. marcia disse:

    Olá Luciene,minha mãe tem 65 anos,está com pedras na vesícula,diabetes,hipertensa e não sai mais de casa para nada,toma muitos medicamentos inclusive de tarja preta,ela mora sozinha,pois éramos só nos duas,não temos família,eu sou casada e tenho um filho de 2 anos e 11 meses,ela não aceita meu casamento,não quer morar comigo por não gostar do meu marido,não se dá com ninguém no prédio onde ela mora,pois tem mania de perseguição,ás vezes não vai nem na consulta médica,mtas vezes se recusa a fazer seus exames,ela não atende nada do que eu falo pra ela,ás vezes até brigamos,pois não quer se melhorar,e eu fico chateada,agora penso que seria melhor pagar uma clínica particular onde ela seja cuidada e ajudada por outras pessoas que consigam dela confiança,eu e ela pagamos aluguel,então pensei em ela entrgar o apartamento e se mudar pra uma clínica,o que vc acha?obrigada

  27. Generoso de Oliveira disse:

    Pergunta: Sou funcionário público estadual, meus pais tem 80 anos Homem e 65 mulher. Posso me afastar com onus para cuidsr do meu pai?

  28. Ana Rita disse:

    Ola

    Minha mae tem 87 anos. Durante o dia ela fica com uma pessoa que faz os serviços da casa e sai 16 horas. Tenho 8 irmaos e a noite temos que nos reversar para ficar com ela só que alguns se recusam a ir, ficando apenas a responsabilidade para poucos principalmente para mim. Ja tentamos algumas soluções, morar um dos filhos com ela nao deu certo,ja arranjamos aluns cuidadores mas ela nao aceita ninguem,e terminam indo embora. Ela nao aceita morar com ninguem. Ela é aposentada. Nao sei mais o que fazer pois estou me sentindo sobrecarregada, gostaria de colocar uma pessoa pra ficar com ela mas nao aceita ninguem.

  29. Luciene Miranda disse:

    Karen, fica difícil para nós dar conselhos e apontar a decisão certa a se tomar, mas fico feliz por as orientações terem te ajudado.
    Fica mais uma dica: procure orientação psicológica para te auxiliar a lidar com suas questões pessoais referentes à sua relação com seu pai.
    Obrigada pelos cumprimentos!

  30. Karen C. Fidelis disse:

    Obrigada pelo apoio, Luciene. Só comentar que antes de conversar sobre o pagamento de um cuidador, tive uma reação muito bizarra! Como disse, se não tiver jeito, claro que estarei disposta a cuidar do meu pai… esse foi um dia: eu tive que dar almoço pra ele. A reação bizarra é que tive vertigens e quase desmaiei 2 vezes!! Não entendi porque, mas sorte que uma das enteadas estava lá pra me ajudar.
    Conversei com o pessoal aqui sobre o cuidador, infelizmente fizemos as contas e ficou muito caro. Vou conversar sobre o que vc recomendou… pois tem horários que cada um pode ficar e quando não, os parentes da minha madrasta vem ajudar.

    Muito obrigada, gostei muito da sua atenção nos comentários.
    O blog é show, muito esclarecedor.
    Abraços.

  31. Luciene Miranda disse:

    Karen, pelo que vc relata, sua relação com seu pai sempre foi conturbada. Pelo que entendi, devido a essas dificuldades de relacionamento, vc atualmente só mora com ele pq sua mãe não tem condições de sustentá-la.
    Vale a pena para vc continuar morando numa casa onde acontecem ofensas e coisas negativas em relação a vc?
    O ideal seria que vc tb ajudasse no cuidado do seu pai (não abrir mão da faculdade para isto, vc tem o direito de estudar, mas tentar organizar uma espécie de escala de cuidados, já que até as enteadas estão ajudando). Como vc parece não ter uma relação satisfatória com seu pai, talvez ajudar a pagar um cuidador (se vc tiver condições financeiras para isto) seria uma forma de ajudar. Procure conversar sobre isto com a atual esposa dele, as filhas dela e seu irmão, que parecem estar responsáveis pelos cuidados.

  32. Luciene Miranda disse:

    Wanda, o correto seria todos ajudarem, seja como acompanhantes ou ajudarem financeiramente para pagarem um acompanhante, nem que seja em meio período para te aliviar um pouco.

  33. LUIZA SOUZA disse:

    Cada caso um caso. É fácil falar em solidariedade quando o pé que está na enchente não é o teu.

  34. Karen disse:

    Olá, tenho um pai de 60 anos que teve que fazer cirurgia de retirada de um tumor do cérebro. O tumor ocupou metade do crânio, e por isso, após sua retirada meu pai ficou totalmente dependente e com o mínimo de lucidez, como dizem, ficou “bobão”.
    Ele é separado da minha mãe e a 10 anos casado com outra mulher que já tinha 2 filhas com mesma faixa etária que eu (tenho 25 e elas 22 e 23). Então somos 4 pessoas para cuidar (2 filhos bilógicos dele e 2 entidadas), até aí tudo bem.
    O problema é que eu sou a única que sempre tive um relacionamento muito difícil com ele, por eu ser a única filha (biológica) mulher e ele sempre ser muito machista. Desde criança só recebi críticas, opressões e proibições enquanto via um tratamento totalmente diferente pro meu irmão. Tive transtornos alimentares que quase me levaram á morte devido a essa intensa carga emocional.
    Após morar com essa mulher eu sempre o vi tratando as filhas dela como tratava meu irmão e eu sempre criticada e humilhada, já apanhei muito, mesmo adulta, às vezes recebendo comparações à minha mãe (talvez por ele me ver tão parecida com ela me trate mal, não sei).
    Nunca fiz nada de errado, por assim dizer, nunca tive problemas com bebida, nunca me droguei, nunca fumei, nunca levantei a voz à ele, sempre tive ótimas notas, só 3 namorados na vida, vou à igreja e nunca saí de madrugada pra balada. O problema é que sempre gostei de artes e ele queria uma médica. Quando entrei pra faculdade de artes as coisas pioraram drásticamente. As entiadas receberam comemorações, festas e faixas na porta de casa quando passaram na faculdade de engenharia e medicina; enquanto eu recebi xingamentos, castigos e rejeição da casa toda (depois de separado tive q morar com ele porque minha mãe não pôde me sustentar). Por ele me rejeitar, a esposa e filhas dela tem a mesma percepção, então o clima sempre foi tenso, mesmo eu nunca brigando com ninguém, não ter cobrado e criticado ninguém e ficar só na minha.
    Agora com ele doente e dependente, meu irmão como homem veio morar junto para ajudar a cuidar (só ele aguenta o peso do meu pai e como homem só ele dá banho e põe fralda) e a entiada q faz medicina tem maior paciência pra outros cuidados como conversar e dar comida.
    Eu sempre me dispús a ajudar, mas cuidar diretamente pra mim é muito difícil por conta dessa carga emocional. Claro q se só tivesse eu para cuidar, daria sim comida, banho e tal, deixando um cuidador para quando eu trabalhasse.
    Mas agora com todo mundo encima dele cuidando, eu ajudo em outras coisas, como manutenção da casa. Agora sou vítima de mais opressão e críticas dessas mulheres, por eu não ajudar diretamente (elas q sempre foram acostumadas a ouvir que não presto por eu ser louca pq gosto de arte inutil, porque gosto de passear de fim de semana – elas quase nunca passeavam, ficavam em casa limpando e servindo meu pai – sou a única q tenho namorado (elas nunca namoraram) e tenho q dividir atenção entre casa e namorado no fim de semana).
    Eu travo ao ter que ajudá-lo diretamente quando todas estão alí cuidando, então não consigo mesmo pensar nos horários dos remédios ou perceber que preciso trazer algo pra ele. Então deixo a casa organizada, limpa e quando precisam eu compro coisas.
    Uma vez por semana, aos sábado de manhã à tarde eu saio com meu namorado e o ajudo na casa dele (mora sozinho) e isso já é um impecílio para mais críticas das mulheres de casa. Ele fica comigo aqui em casa no domingo e já estou com medo delas reclamarem dele.
    Agora acabou as férias e voltarei a trabalhar e ir pra faculdade, claro as filhas da madrasta tbm, mas porque toda a carga de reclamações caiu só encima de mim quando eu disse q terei que ficar o dia todo fora? Se eu incinuar que ajudarei a pagar um cuidador soará como uma ofensa e desonra para o pai que me educou… Elas não trancarão a faculdade de engenharia e medicina para cuidar do “padrasto que deu educação à elas”, e por que eu terei que trancar? Porque faço artes inúteis?
    Estou sendo oprimida, estou acuada com tudo isso… travo na hora de cuidar diretamente (repetindo que claro q se só tivesse eu, cuidaria sim de tudo) e o que ajudo indiretamente não é o bastante… agora ver meu namorado de fim de semana e feriado (na minha casa pq fica feio eu sair), ter momento pra ele 8 horas por semana é motivo de reclamação…
    Não sei o que faço!! Cada cobrança injusta me dá um nó na garganta e vontade de me isolar, mesmo não me isolando, me sinto tão mal com tudo isso, talvez medo de dizerem no futuro “ela não cuidou do pai”… estou sem rumo!!! Me ajuda?

  35. wanda gonçalves disse:

    olá;estou com uma irmã que está doente e mto grave.tenho varios irmãos mas eles nao querem me ajudar a cuidar dela no hospital.acham que eu sou obrigada por estar guardando o salario dela;mas só que se eu arrumar acompanhante pra ela o salario dela nao dá.Estou indo acompanhar ela no hospital e fico algumas horas .Vc acha que todos tem a obrigaçao de ajudar e o que devo fazer?

  36. Luciene Miranda disse:

    Inajá, parabéns pelo seu depoimento. Que sirva como incentivo para outros filhos, em especial suas irmãs. Boa sorte.

  37. Inajá Figueira disse:

    Sou o mais novo de seis irmãos, incluindo duas irmãs. Todos eles abandonaram a minha velha mãe de 89 anos. Eu estou cuidando dela com a ajuda de uma empregada e da minha ex-mulher. Nunca admiti um absurdo tão grande como esse. Abandonar quem criou a gente desde pequeno e nos deu carinho, atenção e noites de sono. Sou do sexo masculino e não vejo nenhum problema em cuidar da minha velhinha, muito pelo contrário, eu peço a Deus que ainda dê muitos anos de vida para ela, pois sei que quando ela se for também vai embora uma parte de mim. Colocar em um asilo, nem pensar. Eu vou até as últimas, mas nunca colocarei minha velhinha em um asilo. Sei que se eu não tiver forças, Deus vai me dar. Não estou fazendo nenhum ato de bravura ou heroísmo. Estou fazendo simplesmente o meu papel de filho.

  38. elo disse:

    ESTOU SUGERINDO UMA ENQUETE:
    QUE OS FILHOS Q NEGLIGENCIEM OS CUIDADOS A SEUS PAIS IDOSOS SEJAM EXCLUIDOS DE POSSIVEL HERANÇA, QUE A PARTE Q CABE A ELES SEJA TRANSFERIDA PARA UMA INSTITUIÇÃO PUBLICA PARA ABRIGAR IDOSOS ABANDONADOS.

  39. elo disse:

    Estou passando por esse problema. De 8 filhos, sendo 4 mulheres, apenas eu estou efetivamente cuidando da mãe q estah com 90 anos de idade e doente.Dois irmãos colaboram com pequena ajuda financeira, mas os outros so fazem algo qdo querem e como querem. Fico sem poder me programar para qualquer compromisso porque nunca sei se terah alguem para ficar em meu lugar.
    Duas das irmãs moram em outra casa, mas não se comprometem nem mesmo com 1 dia por mës; aparecem um belo dia do nada apenas como visita. A que mora junto comigo e com a mãe agora se achando injustiçada cruzou os braços e não da nem mesmo o remedio, caso eu saia. Por varias vezes precisei sair para resolver assuntos de casa(pagar contas, fazer compras de alimentação, remedios, etc) quando retorno a mãe estah sem alimento, sem remedio e sem banho.
    Agora a minha mãe pede para eu vender a casa e irmos morar em um lugar menor para diminuir despesas e trabalhos domesticos. Me sinto pessima, não quero ser eu a denunciar o nome da familia para a policia e justiça, porem não ha dialogo com a turma, jah tentei conversar, eh assim mesmo, agora estão soh esperando pela herança mesmo q não seja lah grande coisa, mas ninguem entrega um documento abrindo mão da herança porque tem direitos, interessante esse pensamento, eles tem direito a herança mas não tem obrigação de cuidar dos pais. Isso deveria mudar, não acham.
    Se for na justiça os transgressores fazem algo por um ou dois meses e depois a situação volta ao q era antes.
    Estou esperando a volta as aulas, se cumprirem a ameaça de deixa-la vou precisar tomar uma atitude q não quero que eh denunciar.
    Ess airmã q mora em casa tem todo conforto, gasta energia eletrica sem doh nem piedade (liga tv, dvd, ar cond, lampadas, etc) ao mesmo tempo e não ajuda a pagar nada; eh aposentada e o dinheiro eh para o luxo dela, as outras trabalham e a situação eh a mesma,elas querem que se pague um salario para ela poder cumprir com a obrigação de filhas.Eu acabei ficando por conta da situação. Não consigo estudar direito porque o “expediente” em casa começa as 5 da manhça com horario para remedio e se extende ao longo do dia ateh as 22h. ou caso a mãe precise de algo durante a noite. Isso eh humanamente impossivel.

  40. Luciene Miranda disse:

    Gilberto, para denunciar casos de maus tratos contra o idoso, procure, em sua cidade, o Conselho Municipal do Idoso, a pol[icia ou a promotoria da saúde e do idoso.

  41. Gilberto Herminio disse:

    Boa Noite a todos!
    Hoje (23/01/2012) uma senhora de ome Luzia obteve alta do SUS de Mogi das Cruzes-Sp. Até ai tudo bem ! Mas cadê os filhos que nunca vieram visitá-la ou mesmo levá-la pra casa ? Uma pessoa que nem se quer tem parentesco com ela, fez o grande favor de levá-la. Ao chagar naquilo que se diz casa (dela) que nada passa de uma “barraco” sem Luz, Água, Higiene, etc..
    Minha pergunta é : “Como acionar judicialmente os filhos neste caso ?”

  42. Luciene Miranda disse:

    Sandra, se é um serviço particular, a ‘obrigatoriedade’ seria da pessoa que assinou o contrato de internação da idosa, porém o bom senso seria, antes da internação, uma reunião dos filhos para que cada um deixasse claro sua participação financeira na despesa em quetão e que mantivessem este valor.

  43. sandra sa gomes disse:

    Minha sogra esta internada com Alzaimer e o custo é alto, meu sobrinho não quer mais pagar a parcela integral da sua parte dizendó não ter condições para tanto, minha cunhada idem. A obrigatoriedade no pagamento da casa lar onde ela se encontra é dos três filhos ou nâo?

  44. Luciene Miranda disse:

    Edna, sou psicóloga, não sou advogada, por isto não tenho capacidade de responder tais questões do ponto de vista legal. Esta pessoa precisa procurar um advogado ou se informar no Conselho do Idoso.

  45. edna disse:

    tenho um amigo que e so ele e a mae, a mãe sofre de depressão so fica deitada e tomando remedios.pois o marido e o outro filho ja faleceram. este meu amigo colocou uma empregada dentro de casa para cuidar da mãe como eles brigava muito ele saiu de casa e deixou a empregada na casa uma pessoa que ele nen conheçe para ficar com ela. e so fica sabendo da mãe atraves do telefone ao qual esta mulher diz sempre que esta tudo bem e a mãe dele tambem não quer mais ele la pois a empregada se passando por boa fez a cabeça dela contra ele minha pergunta é ele pode ser denunciado por abandono de incapaz? como posso fazer isto a quem eu procuro ja que ele e nen ela quer saber um do outro a mãe dele pode decidir a não morar com ele ja que ela tem 86 anos e não tem mais ninguem aqui a assistente social pode decidir que a empregada se responsabilisa por ela ja que ela tem um filho, como retirar esta mulher de la? ja que ela não e de confiança de ninguen que conhece a senhora para ele ficar tomando conta da mãe?mesmo que coloque uma outra empregada de confiança dele ja que ele não conheçe esta mulher ela foi contratada pelo jornal e agara ela vive com as chaves e não deixa ele entra pra ver a mãe mais não tenho como ter um advogado so me diga como agir ja que eu não sou parente deles pois se algo acontecer com ela tenho certeza que a empregada não vai avisar esta empregada não deixa ninguem entra para ver a senhora como eles não se dão bem a mãe e o filho então ele não issiste em entra para ve-la me ajude por favor pois eu acho que ele e culpado de ter largado a mãe sozinha mais ela tambem tem o querer dela ele não teria que assinar um termo de resposabilidade pela mãe? . pois eu tive que assinar pela minha que tambem era doente obrigado

  46. Luciene Miranda disse:

    Cesar, como fica claro em meu perfil, sou psicóloga e qdo as pessoas vêm perguntar sobre questões mto específicas, a maioria delas envolvendo aspectos jurídicos, o mais prudente a se fazer é procurar um advogado e, antes de qualquer coisa, orientarem-se no sentido jurídico, pois assim podem evitar uma série de problemas legais-financeiros oriundos de uma informação inadequada.

  47. Cesar disse:

    Luciene Miranda! Li seu texto e achei edificante quanto ao aspecto moral. Vc cita que independente de qualquer diferença entre pais e filhos, os filhos devem fazer todo esforço para cuidar de seus pais. Mas vc pareceu um tanto contraditória quando das perguntas efetuadas por pessoas interessadas em esclarecer aspectos morais indicando a todos que procure um advogado. Onde está verdadeiramente sua intenção com este site? É auxiliar as pessoas a terem atitudes que sejam edificantes ou simplesmente ficar indicando advogados para os que querem resolver a bom termo sua pendências?

  48. Luciene Miranda disse:

    Jack, vc já conversou com elas, falando que todas têm a mesma responsabilidade enquanto filhas? Caso não obteve uma mudança de atitude das mesmas, vc já colocou a solução: denunciá-las às autoridades competentes.

  49. JACK disse:

    PARABÉNS ADOREI ESSE SITE ESTOU PASSANDO POR UMA DESSAS MINHA MÃE DE 80 ANOS QUEBROU A BACIA E MINHAS IRMÃS Ñ QUEREM FICAR NA CASA DELA PELO MONOS UMA VEZ POR SEMANA POIS TENHO 7 IRMÃS CADA UMA PIOR QUE A OUTRA Ñ POSSO TRAZER ELA DE VEZ PRA MINHA CASA POIS TENHO FORTES DORES DE COLUNAS DEVIDO UM DESVIO QUE TENHO QUERIA MUITO SABER COMO FAÇO PARA MINHAS IRMÃS ME AJUDAREM SE NEM VISITAR ELAS VÃO EU VOU TODOS OS DIAS MAS ACHO MUITO INJUSTO TENDO 7 IRMÃS E ELAS Ñ FAZEREM NADA O CERTO SERIA CADA DIA UMA FICAR NA CASA DELA PARA AJUDAR JA QUE ELA TA NA CAMA E Ñ PODERÁ MAS ANDAR .COMO VOU TRAZER ELA PRA MINHA CASA E ASUMIR RESPONSABILIDADE NA QUAL Ñ CONSIGO NEM VIRAR ELA POIS ELA PESA E AINDA ESTAR USANDO GESSO MEU DEUS TUDO QUE EU QUERIA ERA UMA AJUDA DELAS JA AVISEI QUE VOU A DELEGACIA DAR PARTE DE TODAS ELA POR ABANDONO NEM UMA VISITA ELAS FAZEM MEU DEUS MINHA MÃE SE MATAVA NUMA MÁQUINA DE COSTURA PARA ALIMENTAR TODAS NOIS E HJ É ESSA GUERRA SOU POBRE E Ñ TENHO CONDIÇÕES DE PAGAR UMA PESSOA PARA ME AJUDAR A DAR BANHO NELA E VIGIA-LA DE DIA E NOITE ME ORIENTA POR FAVOR O QUE DEVO FAZER ? POR VAOR

  50. Luciene Miranda disse:

    Aletheia, se o estado de saúde dela a impossibilita de viver sozinha, vc tem razão em se preocupar, pois poderiam denunciar vc (e seus irmãos, caso vc os tenha) por abandono de idoso. A forma de moradia é uma questão complicada, alguém terá de ceder e abrir mão de sua casa ou pertences pessoais. Vc não entra em detalhes, ela é lúcida? Vc está disposta a ajudar, caso fica mto inviável para vc se mudar para a casa dela, seja clara, explique a ela que ela não tem mais condições de morar sozinha, que não aceita as cuidadoras e que será necessário mudar-se para a sua casa. Procure fazer de maneira não impositiva, mas tenha claro para vc que nessas situações onde há algum tipo de risco para o idoso, faz-se necessário tomar atitudes como medidas de proteção dos mesmos.

  51. Aletheia disse:

    Luciane, gostaria de uma opinião sua sobre o seguinte: minha mãe tem 75 anos e problemas de saúde que vem se agravando com o decorrer do tempo. Ultimamente tem ficado claro que ela necessita de alguém em tempo integral a seu lado. Não se adapta a cuidadores, dos quais se queixa reiteradamente.Tenho grandes problemas de relacionamento com ela, mas, apesar disso a receberia de bom grado em minha casa. Ocorre que ela se recusa a sair de sua própria casa e só admite que eu faça esse movimento, ou seja, abandone minhas coisas e vá morar com ela. Não acho uma atitude justa da parte dela que, ao precisar de ajuda, quer igualmente ditar as condições em que isso deve ser feito. Estou enxergando mal a situação? Você pode me orientar? Grata antecipadamente.

  52. Luciene Miranda disse:

    Joana, acredito que sim, mas o melhor é se orientar com quem entende os aspectos legais: um advogado.

  53. joana disse:

    Tenho um pai de 64 anos que mora sozinho e é alcoolotra.
    Nunca foi muito fã de trabalhar. e só que saber de beber cachaça e ficar pra lá e prá cá.as irmãs dele falaram que se entrarem na justiça contra mim sou obrigada a olhar ele.
    não que eu não queira olhar meu pai. o problema é que ele é do jeito que é por causa da cachaça.
    será que existe lei que me obriga a isso? ele é perfeito, sadio.
    eu tenho pra mim que seria obrigação se ele fosse doente, aleijado ou coisa parecida. não é?

  54. Luciene Miranda disse:

    Luana, como ele não tem 60 anos o Estatuto do Idoso não se enquadra para ele. Procure um advogado para esclarecer essas dúvidas.

  55. Luana disse:

    Oi, tenho um tio que tem 53 anos, morava sozinho e é alcoólotra.
    Agora ele foi despeijado da casa onde morava, por falta do pagamento do aluguel. Na minha casa ele já ficou por uns tempos, mas ele pegava nossos objetos e trocava por pinga. Ele já ficou internado pra fazer tratamento mas nada adiantou.Ele tem 6 filhos mas nenhum cuida dele e nenhum dá moradia á ele. E meu tio não tem como se sustentar sozinho pois não trabalha. Então faço a pergunta: É obrigação dos filhos do meu tio cuidar dele ? Isso é abandono de incapaz ?

  56. wania maria disse:

    OLÁ A TODOS PRIMEIRAMENTE QUERO DIZER QUE TODOS OS FILHOS, SEJAM UM OU 10 SAIRAM DO MESMO VENTRE, FORAM AMAMENTADOS DA MESMAM FORMA E TODOS DERAM MAIS OU MENOS TRABALHO, NA LUTA MATERNA SEMPRE OU MELHOR TODOS OS DIAS AS MAES VIVEM EXPECTATIVAS EMOCIONAIS PELOS FILHOS, PELO MENOS AS MAES DE VERDADE.TRABALHAM E LUTAM PARA QUE ANO FALTE O PAO NA MESA A ROUPA LIMPA E O CALÇADO NOS PES, LUTAM PELO FUTURO DOS FILHOS PELA ESCOLA MATERIAIS, E NO FINAL DEIXAR ALGO PARA TODOS DE HERANÇA. COMO PODEM HOJE QUERER RESPONSABILIZAR APENA UM FILHO OU FILHA NO CASO DE UMA DECISAO DE PARAR DE CUIDAR DE SEUS PAIS? OUTRA COISA TODOS OS FILHOS NORMALMENTE SE CASAM E SEMPRE FICAM ALGUEM PARA TRAZ E ESSE TAMBEM NAO TEM O DIREITO DE CUIDAR DE SUA VIDA, SUA SAUDE , SUA PROFISSAO, SUSSESSO E ENCONTRAR ALGUEM PARA SER FELIZ? NA HORA DE SE REPARTIR O PAO NAO SAO TODOS OS FILHOS QUE TERAO O MESMO DIREITO? COMO PODEMOS COMPARAR O IDOSO COM UMA CRIANÇA SIMPLESMENTE AVALIANDO O ESTADO EMOCIONAL E A DEPENDENCIA QUANDO MUITOS IDOSOS TAMBEM SABEM PENSAR E INCLUSIVE FAZER CHANTAGENS EMOCIONAIS PARA CONSEGUIREM O QUE DESEJAM? TODO IDOSO DDEVE SER RESPEITADO POR TODOS OS ANOS DE SUA VIDA E DOAÇÃO, MAS ELES TAMBEM DEIXARAM UM DIA SEUS PAIS PARA FORMAREM SUAS FAMILIAS, ACHO QUE NINGUEM DEVE SENTIR CULPA DE NADA, SIMPLISMENTE DAR AMOR E ATENÇÃO VERDADEIRA QUANDO ESTIVEREM ROXIMOS DOS IDOSOS. E QUANTO AOS CUIDADOS, DESDE QUE OS IDOSOS TENHAM FAMILIA NADA MAIS JUSTO QUE TODOS AJUDAREM A PAGAR PESSOS COM QUALIFICAÇÃO E RECOMENDAÇÃO PARA TRATAR DE SEUS IDOSOS E TAMBEM NUNCA DEIXAR DE VE-LOS E PARTILHAR FINAIS DE SEMANA OU ATE DIAS DA SEMANA. EU FAÇO ISSO COM MINHA SOGRA, HOJE MEU MARIDO É HIPERTENSO POR CONTA DE CUIDAR 10 ANOS DA MAE, NOS CASAMOS A 4 ANOS ATÉ HOJE ELA NOS DA BASTANTE TRABALHO, MAS DIMINUIU AS CHANTAGENS E APRENDEU A NOS RESPEITAR. QUANTO AOS IRMAO VIVEMOS NUM CLIMA MUITO PESADO, SOMOS EM 14 PESSOAS 7 FILHOS 4 NORAS E 03 GENROS, E FOI DEBAIXO DE MUITA BRIGA QUE TODO MUNDO COMEÇOU A AJUDAR A PAGAR EMPREGADA DIURNA E NOTURNA, APENAS DUAS IRMAS NAO QUEREM SABER. NAO VOU ADMITIR JAMAIS QUE CULPEM MEU MARIDO E EU POR ABANDONO MORAMOS COM ELA UM TEMPO E HOJE MORAMOS EM UMA CHACARA. GRAÇAS A DEUS NOSSA VIDA ESTA NO RUMO CERTO DEPOIS DE MUITO SOFRIMENTO. NINGUEM TEM CULPA DE ENVELHECER E NINGUEM E CULPADO PELA VELHICE. POR ISSO JOVENS CULDEM BEM DE SUA JUVENTUDE PORQUE QUANDO A VELHICE CHEGAR VOÇES TERAO QUE PEDIR MUITA AJUDA A DEUS E SE PREPARAREM PARA PAGAR PELA AJUDA DOS OUTROS. ESTAMOS NO BRASIL E NAO NO JAPAO.

  57. Carlos Roberto Silva disse:

    Meu pai tem 84 anos,,e nos ultimos 2 anos teve 2 AVCs. Ficou dependente e mora comigo. Eu adoro. Trabalho meio horario e não tenho familia propria, dedico a ele todo meu tempo. Tenho um bom dinheiro e nada deixo faltar pra ele…Sinto-me na maior felicidade em carinhar ele…fazer cha…dar de beber na colher e levar ele pra passear sempre. Acho isto a maior benção para mim, cresço cada vez mais como pessoa…bobo é quem perde esta chance…

  58. Luciene Miranda disse:

    Joana, em relação a questões jurídicas, apenas um advogado ou um defensor público poderão responder a este seu questionamento. Procure-os o mais depressa possível.

  59. joana trindade disse:

    não conheço meu pai, fui abandonada com 1 mes de vida, mas agora a familia dele me procurou pedindo dinheiro pois ele está doente, tenho 41 anos, não tenho sobrenome dele e sim do padatro, será que se eles entrarem na justiça, conseguem arrancar dinheiro de mim? ajude-me por favor…agradeço.

  60. Luciene Miranda disse:

    Elizangela, pelo que você relata, a situação é séria, já envolveu até um Promotor de Justiça. Aconselho que vc procure imediatamente um advogado ou defensor público, explique o que está acontecendo co detalhes, pois só uma pessoa da área jurídica poderá lhe direcionar.

  61. Elizângela disse:

    Minha mãe SEMPRE foi uma pessoa mto dificil, brigava com vizinhos, na rua,com os proprios pais, filhos e irmãos.
    Me deixou com minha irmã quando eu tinha 4 anos e comprou uma casa em um municipio distante do nosso. E ultimamente tem acionado a justiça alegando que seus vizinhos estão a importunando, sempre que vamos visitá-la nunca presenciamos esta situação. Mas agora uma promotora esta nos acusando de abandono e parece que iremos responder pelo incomodo que ela causa aos vizinhos.
    Não pretendo ser omissa a ajudá-la financeiramente, visita-la nos finais de semana. Mas tenho 27 anos sou casada há 2 anos, nao me sinto preparada para cuidar dela que e muito agressiva. Gostaria de saber quais são as chances de caso a justiça interdite ela, com qual dos filhos a justiça priorizaria. Ela não se da bem com nenhum dos filhos todos foram abandonados ainda crianças e ela tambem não quer sair da propria casa. Tenho um irmao que mora proximo a ela, os demais em outros municipios.

  62. joana disse:

    olha o problema do idoso esta neste sistema hospitalar falido do Brasil pq pagar plano de saude p idoso e uma aberracao e imagine leva lo ate o hospital publico.Alem do mais cuidar de idoso e sacrificante sim no sentido de cuidados especiais e admiro paises onde a partir de 40 anos a pessoa paga um plano com um valor justo para que caso o idoso precise de necessidades especiais como dar banho etal,o governo subsidia enfermeiros q vao ate a casa p fazer tarefas especificas.Imagine dar banho num idoso de 60 kg.E muito bonito fazer um discurso sobre o idoso porem a realidade e diferente,so quem sofre ou sofreu n pele sabe.Sou contra maus tratos e abndonos porem o governo tem sim q auxiliar o idoso em alguma coisa.(pelo menos o hospital com remedios)

  63. Luciene Miranda disse:

    Adriana, nestes casos o mais sensato é procurar auxílio de um advogado ou defensor público para que ele oriente o que é correto de se fazer.

  64. Adriana disse:

    ESTOU COM UMA CUNHADA CUIDANDO DE SUA MÃE QUE FICOU VIUVA ALGUNS MESES POIS SEUS IRMÃOS MORAM LONGE E NEM QUEREM SABER SE TEM OU NÃO MÃE POIS A MÃE TINHA UMA CASA E A FILHA VENDEU PARA SUSTENTAR A PROPRIA MÃE POR QUE ELA GOSTA DE COMER MUITO BEM ELA ACAMADA USA FRALDA ELA, CONSEGUE 80 FRALDAS DA CRAS MAS TEM QUE COMPRAR O MEDICAMENTO DELA,OS IRMÃOS QUER QUE A MINHA CUNHADA DEVOLVA TUDO O DINHEIRO QUE ELA RECEBE DA CASA POIS VENDEU PARCELADA E NÃO QUEREM AJUDAR A MÃE E NEM A IRMÃ CUIDAR DA MÃE O QUE ELA DEVE FAZER DESDE JÁ OBRIGADA

  65. Luciene Miranda disse:

    Bia,obrigada pelo elogio. Quanto à sua questão, procure um advogado ou defensor público, ele poderá te orientar pprecisamente sobre esta questão. Vale a pena tomar esta providência o mais depressa possível.

  66. Bia disse:

    Excelente artigo Dra. Luciene.

    Vivencio esta situação familiar. Cuido e cuidarei sempre do meu pai, mas tenho uma dúvida.

    Como meu pai possui 72 anos, está na uti em estado grave, possui uma união estável com uma pessoa mais jovem/saudável. Ela internou com a minha ajuda papai no hospital, cuidou alguns dias dele e nunca mais veio sequer visitá-lo. Quem possui mais obrigação de cuidar dele neste caso, somos nós os filhos ou a esposa? Caso ela não venha acompanhar o tratamento dele ela perderá seus direitos de esposa?

  67. Ivone Rafaela Ferreira da Silva disse:

    OLa !!! Bom dia , sou auxiliar de enfermagem eu particularmente adoro trabalhar com idosos , acho horrivel , ver pessoas mau tratando idosos, sãos eles que contribuiram tando no passado para a sociedade e que agora são tão mau tratados eles não mereçe isso .

  68. Silvio Libanori disse:

    Concordo com voce Luciene quando diz ser um absurdo se procurar leis que obriguem os filhos a cuidar dos pais idosos, pois cuidar e ato de amor. Porem, assim como nas leis de transito existem normas que regulamentam a atividade dos condutores, impondo limites e sujeitando-os a penalidades, o Estatuto do Idoso deveria sim ser mais especifico, e naquele artigo que reza “compete aos filhos a assistencia e o cuidado com os pais idosos” acrescentar:
    estando os omissos sujeitos a pena por crime de abandono de incapaz (alias, da mesma forma que existe com menores), bem como, ressarcir financeiramente aquele familiar que sozinho vem fazendo as vezes de um cuidador.
    Alias, nada impede que alguem, se vendo sozinho na ardua tarefa de cuidar dos pais idosos, ingresse com pedido de indenizacao na Justica contra os co responsaveis.

  69. Luciene Miranda disse:

    Alba, acho interessante vcs procurarem o Conselho Municipal do Idoso, explicarem td o que aconteceu e pedirem orientações sobre como agir nestes casos, pois vc relata que há uma possível denúncia a ser feita, e caso vcs não o abandonaram, precisam se precaver contra qualquer eventual problema decorrente de uma denúncia de abandono.

  70. alba disse:

    olha estou com um um problema imenso e mt me angustia,meu pai há mais ou memos uns 10 anos atrás saiu de cas para ir morar na casa que era da minha avó.Ninguém pediu para ele sair,so que ao londo desse periodo,conseguiu juntar um dinheiro, e ele poderia mt bem contratar uma pessoa para cuidar dele,e tb apresentou uma hernia.Tudo bem,,meu irmão conseguiu uma inter nção e ele se recusou,ewu tentwei arranjar pra ele el se recusou e tanto eu e meu irmão a gt tentou procurar uma cas pra ele nenhuma agradou.Quando ele vivia com a gt vivia nos dizendo palavras de maldição e brigava demais com aminha mãe,ninguém conseguia dormir pois eel passav a anoite toda falando ,mexendo na casa inteira enfim,era uma tortura,minha mãe adoeceu por isso!! e agora vive pedindo pra voltar,mas a minha mãe não quer ele de volta!!já fiz o que podia pra tentar ajudá-lo mas ele é mt dificil e eu não não tenho condiçoes ,pois trabalho tenho uma filha e irmão pra sustentar,e o que é pior ,minha prima ligou me dizendo que iria mover uma ação na justiça por abondono,na verdade não abandonou,ele é que saiu e agora vive no pertutrbando e eu não sei o que faço!!!me ajude!!!!!!

  71. Adriana disse:

    Eu e minha mãe estamos passando por problemas com uma tia idosa acamada ,de 89 anos que não tem filhos , porém tem vários sobrinhos ,a dificuldade maior é auxilio financeiro ,nós trabalhamos e precisamos de um cuidador e os gastos com medicamentos , materias de curativos ,fraldas e etc são altos e só 1 sálario não dá para suprir essa necessidade . Deveria haver uma lei que obrigasse todos os familiares a ajudar financeiramente , já que ninguém nem à visita .

Quer adicionar uma foto no seu comentário?

Entre no site gravatar.com, crie uma conta e faça o upload da sua foto.

Comente

  • Nenhuma citação para este post.

Enquete

Você sabia que o novo CLASSIFICADOS PROCURO CUIDADOR agora também anuncia empresas e profissionais de saúde?

Ver Resultados

Carregando ... Carregando ...

Mapa
© 2010 Cuidar de Idosos. Todos os direitos reservados. Reprodução sem permissão não é permitido.

© 2012 CUIDAR DE IDOSOS

Recomendamos também a leitura de: