Cadastre-se no site

Primeira página

Seções

Profissões

Doenças

Condições

Cursos

Dicas

Vídeos

Redes Sociais

Cuidar de Idosos

Publicado em: 10/01/2012

A- A+

Idosos são alvos de golpes!

  •  Favoritos
  •  Assinar feed
  •  Receba por e-mail
  •  Link para este post
  •  Notificar erro
  • Enviar para amigo

  •  
ScreenShot087 Idosos são alvos de golpes!

Idosos são alvos de golpes!

Em minhas palestras e orientações aos idosos, sempre digo que desde que o mundo é mundo, que existem golpistas e estelionatários. Não é novidade, os tempos não pioraram e sempre existirá alguém dando golpe em alguém. Qual é a pessoa mais fácil e suscetível de aplicar golpes: a idosa. Por quê? Mulher, idade avançada, mais frágil, geralmente mora sozinha, grandes poupadoras, bom coração e facilmente impressionável.

Os golpes são geralmente classificados em 3 grandes tipos: os golpes envolvendo bancos, os golpes domiciliares e os golpes por telefone.

Golpes envolvendo bancos

São vários e com muitas variantes, geralmente acontecem na primeira quinzena do mês, quando muitas idosas sacam razoável quantidade em espécie dos caixas eletrônicos das agências, para pagarem as contas do mês e ter um dinheirinho guardado em casa para alguma emergência.

  • Golpe do bilhete premiado ou do cheque no pé ou do documento perdido: Após idosa sacar dinheiro na agência bancária, ao sair do banco depara-se com alguém desconhecido que pega um papel no chão, perto de onde a idosa está e vai até ela dizendo que o papel caiu de sua bolsa. A idosa alega que não é dela o papel (no caso, um bilhete de loteria ou cheque ou documento), até que chega uma terceira pessoa dizendo-se dono do bilhete-cheque-documento e quer recompensar as duas pessoas que encontraram o papel. Ou também trocar o cheque ou o bilhete de loteria. A pessoa que encontrou, vai até ao local de receber a recompensa (geralmente muito perto do local onde estão e de grande movimento) e deixa a sua bolsa com a idosa. Quando volta, com as mãos cheia de dinheiro da recompensa, fala para a idosa pegar logo a sua recompensa e segura a bolsa da idosa. Quando a idosa volta sem o dinheiro e não vê a sua bolsa e a outra pessoa…
  • Esse golpe bancário envolve uma maior preparação dos golpistas: Em primeiro lugar, eles colocam no caixa eletrônico um dispositivo que prende o cartão magnético do cliente. Logo depois, os estelionatários esperam a vítima, geralmente uma idosa sozinha. Um deles fica em frente ao caixa eletrônico e coloca um aviso, com o logotipo do banco e o telefone para informações. A vítima, ao ver seu cartão retido, pede informações ao golpista. Esse afirma que o caixa deve estar com defeito, pois foi colocado um aviso do lado de fora da cabine. A vítima decide usar o telefone e é atendida por outro estelionatário, o qual se faz passar por funcionário do telemarketing do banco. A vítima fornece dados como o número da sua conta e a sua senha numérica e é orientada a procurar uma agência bancária para formalizar o extravio do cartão. Com a senha e o cartão em mãos, os golpistas sacam o dinheiro da conta.

Golpes Domiciliares

  • Golpe do funcionário da Cia. de luz, de gás ou de água: dizem que é necessário trocar uma parte da fiação ou do encanamento da casa, sob pena de multa alta e que o prazo é para “ontem”. Mas como o funcionário é boa praça, se a senhora já adiantar 300 ou 500 reais para comprar o material, ele fará o serviço hoje mesmo e não precisará pagar a multa. E a idosa fica esperando, esperando…
  • Variante do golpe do funcionário da Companhia: pede para entrar na casa e averiguar possível falha ou defeito e “literalmente” assaltar a idosa que está sozinha em casa.
  • Golpe do funcionário da Previdência Social: Vem cobrar, na casa do idoso, uma multa e ressarcimento pelo dinheiro a mais que o INSS depositou inadvertidamente na pensão ou aposentadoria. Isso acontece com requinte de audácia, com crachá do INSS e formulários que demonstram a veracidade do caso. É claro que o rapaz ou a moça do INSS poderá fazer um abatimento na multa, caso seja pago a vista e em espécie ao funcionário, no ato. Ou, ao contrário, o mesmo “funcionário” vai até a casa do idoso, geralmente morando sozinho, e explica que ele tem direito a uma diferença que não estava sendo depositada em sua pensão ou aposentadoria, por conta de processos contra o PLANO CRUZADO, PLANO REAL, PLANO BRESSER ou plano sei lá o quê… Mas para isso, deveria solicitar a devolução dessa diferença ao INSS, geralmente uma  quantia de encher os olhos. Só que o Imposto de Renda ou o próprio INSS deveria reter 10%, a título de imposto: “Então a senhora poderá agilizar esse processo e receber logo sua quantia no próximo pagamento do mês que vem, pagando ess imposto que eu mesmo, O SR. GOLPISTA, levarei aos cofres públicos. E aqui está o seu comprovante…

Golpes por telefone

  • Golpe do sequestro relâmpago: envolvendo filhos e netos, conhecidos por todos, geralmente realizado dentro de presídios.
  • Golpe do Recadastramento bancário: Esse é realizado por telefone. O golpista liga para a vítima e diz ser representante do banco no qual ela possui conta. Na conversa, o estelionatário induz o correntista a fazer seu recadastramento bancário, digitando os números da sua agência, da sua conta e da sua senha. Com equipamentos capazes de identificar os sinais sonoros dos números digitados, os golpistas conseguem ter acesso a essas informações e sacar o dinheiro da vítima.
  • Golpe da instituição de caridade, da ONG de crianças pobres, de supostas igrejas que ninguém nunca viu: Normalmente uma voz feminina, suave, que pergunta o nome da idosa ou do idoso (ou até já sabe) e aí, com toda a lábia e jeitinho, conseguem arrancar dinheiro para doações de caráter “humanitário”. São extremamente profissionais e convencem até os mais espertos. Cuidado!

Como os idosos podem se defender desses estelionatários?

Em primeiro lugar, nunca, eu disse NUNCA, conversar com estranhos em locais inapropriados para os idosos e apropriadíssimos para os golpistas: bancos, portas de bancos, ruas próximas aos bancos. O idoso deverá estar sempre acompanhado de familiares. Em caso de dúvida, se as pessoas que abordam o idoso insistirem, grite, chame a polícia, façam barulho e escândalo. Qualquer abordagem de pessoas estranhas em domicílio, mesmo identificadas e uniformizadas, o idoso NUNCA  deverá atender sozinho a porta ou estar sozinho em casa. Não abra a porta a ninguém estranho. Em caso de telefonemas de desconhecidos, ao perceber que a história é estranha ou ameaçadora, desligue o telefone e não atenda-o de novo. Em telefonemas de sequestro relâmpago, ao perceber o que se passa, desliga o telefone e não atenda de novo. Inclusive, seria bom solicitar à família que coloque um identificador de chamadas no telefone (BINA). Digo sempre em minhas palestras para os idosos: tenham malícia, sejam desconfiados e não deixem que a conversa estenda mais. São profissionais e enganam até a polícia!

Como os familiares podem ajudar a blindá-los dessas pessoas?

Se o idoso é uma pessoa independente, não podemos tirar a sua liberdade e fazer com que sejam tratados como criança pequena. Mas a orientação constante, contar casos que se passaram com amigos e vizinhos sobre golpes, “plantar” o vírus da malícia nos pais, tios e avós é útil e bem vindo. Lembrar que são as maiores vítimas principalmente pela inocência e pela falta de malícia, além da fragilidade. Em casos de saída ao banco ou a locais de grande movimento, o ideal é sempre levar um familiar como companhia. Sempre. Só o fato do idoso estar acompanhado, aniquila a chance do golpista em agir.

Com o passar do tempo, o idoso fica mais suscetível a cair nestes golpes?

Sim, como já frisamos, além da provável fragilidade que a idade impõe, normalmente os idosos são mais emotivos e suscetíveis à ações de desprendimento e de ajuda ao próximo. Também encaram com certa naturalidade a boa fé de todas as pessoas, sem colocar desconfiança e malícia em pessoas desconhecidas. Além disso, é comum os idosos guardarem boa soma de dinheiro em casa para “emergências” ou possuírem uma boa poupança guardada com muito sacrifício, por anos a fio, no banco onde recebe sua aposentadoria ou pensão.Assim, são os preferidos e eleitos dos golpistas e estelionatários.

Caso ele já tenha caído em algum, há possibilidade de reverter a situação?

Além de tudo que já foi dito acima, a grande maioria dos idosos têm vergonha de falar para seus familiares que “caíram” num golpe. Somente falam para sua família, quando se sentem ameaçadas novamente ou quando a quantia perdida foi grande e os familiares logo perceberão. A sofisticação dos golpistas impedem de seguir seus rastros ou de facilmente denunciá-los. Reverter a situação de perda de bem do idoso é cada vez mais difícil.

Mais algumas dicas preciosas

Nas agências bancárias:

  • Não aceite ajuda de estranhos. Procure a orientação de um funcionário do banco que apresente identificação visível.
  • No caixa, se for necessário digitar a senha, coloque o corpo bem junto ao teclado, para evitar que golpistas vejam o número da combinação.
  • Confira o dinheiro ainda no caixa. Evite fazê-lo na saída do banco.
  • Use os caixas eletrônicos localizados na parte interna das agências bancárias ou em locais movimentados (postos de gasolina ou shoppings, por exemplo), de preferência durante o dia.
  • Cuidado com a senha do cartão. Não guarde o número da senha junto com o cartão.
  • Não aceite ajuda de estranhos nem digite a senha em celulares de desconhecidos.

No transporte coletivo:

  • Evite usar ônibus, trens ou metrôs com excesso ou aglomeração de passageiros, onde a ação de batedores de carteira fica facilitada.
  • Não fique sozinho em pontos de ônibus localizados em áreas desertas ou mal iluminadas.
  • Procure sentar-se próximo ao motorista e distante do cobrador, pois este último será o alvo dos ladrões em caso de assaltos.

Nas lojas:

  • Não entre em lojas com muita aglomeração, pois isso ajuda a ação de batedores de carteira. Prefira fazer compras em horários de menor movimento.
  • Evite abrir carteiras ou manusear dinheiro em maços.

Nas ruas:

  • Procure caminhar em grupos ou acompanhado de alguém.
  • Não utilize sempre os mesmos trajetos e saia em horários diferentes.
  • Não ostente jóias ou relógios.
  • Evite andar por locais mal iluminados, mesmo que deseje cortar caminho.
  • Não leve muito dinheiro na bolsa e deixe à mão o suficiente para pequenas despesas (cigarro, café, lanche etc.)

Márcio Borges

Geriatra - marcioborges@cuidardeidosos.com.br

Avalie este artigo

1 Estrela2 Estrelas3 Estrelas4 Estrelas5 Estrelas 5 Voto(s)
Loading ... Loading ...

3 comentários em “Idosos são alvos de golpes!”

  1. fernando disse:

    quero saber como deenuciar uma pessoa que vive pegando dinheiro de dois pobres velhos deixando_os passando neecessidades.

  2. Jair disse:

    Idosos, fiquem atentos, pois os golpistas não param de inovar seus golpes. Recentemente meus pais foram vítimas de golpistas que se passaram por um parente, que estava com dificuldades na estrada e ligaram pedindo um apoio financeiro, convencendo meus pais a depositarem em várias contas bancárias valores diversos num total de R$ 9.500,00 reais. Quando se deram por conta que era golpe já não havia mais o que se fazer. As ligações eram à cobrar e identificaram-se como um parente ou amigo. Não aceitem ligações de desconhecidos e evitem dar informações de familiares por telefone a estranhos, pois podem colocar em risco a integridade sua e de seus familiares.

  3. RIBEIRO disse:

    Este assunto é bastante pertinente e serve de alerta aos idosos e seus familiares com a finalidade de evitar prejuízos e aborrecimentos. Veja o que ocorreu em Bauru no dia 28/03/2012:
    O golpe do bilhete fez mais uma vítima em Bauru. Nesta quarta, uma mulher de 54 anos perdeu R$ 50 mil ao ser enganada por um casal.
    De acordo com o boletim de ocorrência, ao sair de casa pela manhã, a mulher foi abordada por um homem que pediu ajuda dizendo que morava em outro estado, mas que estava passando uns dias no sítio de sua irmã, em Pederneiras, e precisava de ajuda porque não conhecia Bauru e havia comprado um bilhete da loteria federal premiado.
    Enquanto os dois conversavam, uma mulher se aproximou e disse que tinha um amigo que trabalhava na Caixa Federal e poderia ajudar. Em seguida disse que se chamava Kelly e falou com alguém ao celular, supostamente confirmando que o bilhete estava premiado, no valor de R$ 1,7 milhão.
    O homem pediu para as duas mulheres o ajudarem a resgatar o prêmio, prometendo R$ 150 mil para cada uma delas. Ele solicitou apenas que elas dessem uma garantia até que o dinheiro fosse resgatado.
    A vítima foi até a Caixa Federal, retirou R$ 50 mil de sua conta e deixou com o casal de estelionatários, porque precisou passar em uma farmácia para comprar um remédio para o homem que estava passando mal com a emoção de ter ganhado o prêmio. Quando retornou com o remédio os dois tinham desaparecido, levando o envelope com o dinheiro.
    A vítima disse à polícia que deixou o dinheiro com o casal porque foi alertada pela Kelly de que seria muito perigoso andar com aquela quantia na rua. A mulher também disse aos policiais que confiou nos estelionatários porque a Kelly teria lhe mostrado uma sacola cheia de dólares dizendo que entregaria ao dono do bilhete como sua parte da garantia.(site: 94FM).
    A família deve e tem a obrigação de cuidar dos seus idosos conforme estabelece o Estatuto do Idoso, não só pela integridade física dos mesmos mas também evitar danos patrimoniais.

Quer adicionar uma foto no seu comentário?

Entre no site gravatar.com, crie uma conta e faça o upload da sua foto.

Comente

  • Nenhuma citação para este post.

Enquete

Você já baixou o aplicativo do livro SETE HISTÓRIAS DE ALZHEIMER? É GRÁTIS SOMENTE ESTA SEMANA!

Ver Resultados

Carregando ... Carregando ...

Mapa
© 2010 Cuidar de Idosos. Todos os direitos reservados. Reprodução sem permissão não é permitido.

© 2012 CUIDAR DE IDOSOS

Recomendamos também a leitura de: