Cadastre-se no site

Primeira página

Seções

Profissões

Doenças

Condições

Cursos

Dicas

Vídeos

Redes Sociais

Cuidar de Idosos

Publicado em: 06/06/2010

A- A+

Carta de um idoso com Alzheimer ao seu cuidador

  •  Favoritos
  •  Assinar feed
  •  Receba por e-mail
  •  Link para este post
  •  Notificar erro
  • Enviar para amigo

  •  

Carta de um idoso com Alzheimer ao seu cuidador Carta de um idoso com Alzheimer ao seu cuidador

Carta de um idoso com Alzheimer ao seu cuidador

“Prezado Cuidador,

Lembre-se de que sou uma pessoa consciente, portadora de uma doença que compromete minha memória, minha linguagem e meu raciocínio. Por isso, ajude-me a aceitar a demência sem revolta e infelicidade. Não perca a paciência se eu pedir a mesma coisa por mais de uma vez. É a única maneira que tenho de dizer que eu não lembro o que falei antes.

Eu não sou deliberadamente teimoso, mau, ingrato ou desconfiado. A deterioração do meu cerébro faz com que eu me comporte diferente do que eu gostaria. Se eu tivesse um braço quebrado, você com certeza não ficaria irritado comigo por estar impossibilitado de fazer certas coisas, não é mesmo? Mas eu tenho um cérebro que está a cada dia se deteriorando. Então, não me culpe pelos efeitos que a doença de Alzheimer tem em minha habilidade de executar certas tarefas.

Eu não esqueço a finalidade de magoar, irritar, embaraçar ou confundir. A doença me faz confuso e desorientado. Nove de dez vezes você está certo em me lembrar de algo, vá em frente; por mais que eu demonstre constrangimento ou me aborreça. Eu sei que preciso que me lembrem de tudo.

Não tire todas as responsabilidades de mim. Eu estou vivo e quero estar incluído na sua vida e nas decisões que têm de ser tomadas. Não desista de mim. Me estimule sempre. Não solucione todos os meus obstáculos. Isto somente me faz perder os respeito por mim mesmo e por você. Não me repreenda ou discuta comigo. Isso pode fazer você se sentir melhor, mas só piora as coisas para mim; eu me reprimo mais e me afasto mais das pessoas com receio de errar sempre.
Não tenha vergonha de mim, não me esconda em casa. Leve-me para passear, ver o sol nascer, o jardim florido, as crianças na praça… eu posso até não entender o que estou fazendo nos lugares, mas com certeza SINTO. Com certeza, eu vejo a beleza do mundo que me cerca. Olhe-me nos olhos quando for falar comigo. Transmita-me paz e serenidade. Não fale de mim como seu eu não estivesse ali. Mantenha minha dignidade.

Não zombe de mim quando eu fizer minhas confissões; quando eu confundir os nomes dos filhos, do cônjuge, dos netos, o local onde estou, quando eu me perder dentro de minha própria casa. Lembre-se que eu preciso de ajuda e compreensão. Por isso, conheça a doença para poder entender o que eu passo e sinto.

Você poderá se sentir sozinho quando a doença avançar, mas saiba que não foi minha escolha ter demência. Por isso, não me abandone. A natureza da minha doença me faz mudar de personalidade. Quando estivermos reunidos e sem querer faça minhas necessidades fisiológicas, não fique com vergonha e compreenda que não tive culpa, pois já não posso controlá-las.

Não me reprima quando não quero tomar banho; não me chame a atenção por isto. Quando minhas pernas falharem para andar, dê-me sua mão terna para me apoiar. Não tenha vergonha, nem preconceito de mim. Afinal, eu não escolhi ter Alzheimer. Não fuja da realidade: eu tenho uma doença maligna. Não chore por mim, nem se deprima por ter que conviver com um demente. Não se sinta triste, enjoado ou impotente por me ver assim. Dê-me em seu coração, compreenda-me e me apóie.

Por último, quando algum dia me ouvir dizer que já não quero viver e só quero morrer, estiver em fase terminal e vegetal, não se enfades. Algum dia entenderás que isto não tem a ver com seu carinho ou o quanto te amei. Trate de compreender que já não vivo, senão sobrevivo, e isto não é viver.”

Autor desconhecido

Editorial Cuidar de Idosos

- portalcuidardeidosos@gmail.com

Avalie este artigo

1 Estrela2 Estrelas3 Estrelas4 Estrelas5 Estrelas 14 Voto(s)
Loading ... Loading ...

7 comentários em “Carta de um idoso com Alzheimer ao seu cuidador”

  1. Matildes disse:

    bom dia, estou arrasada e precisando de atenção e carinho assim como o papai, na realidade estou sem chão, pois alguém que muito nos ajudou (cuidava do papai 3 vezes na semana com o carinho talvez maior do que de alguns filhos)precisou nos deixar para cuidar de sua mãezinha que também esta doente e eu tenho 59 anos e ainda trabalho pedi a minha diretora que me mandasse embora para que eu pudesse ficar com o papai mas ela muito compreensiva disse-me: Não, vc fica com seu pai os dias que forem necessário então eu pedi as 3 e 5ª pois sábado e domingo eu não trabalho, e posso dar o carinho que ele sempre me deu qd eu era criança. Papai é um amor de pessoa, não tenho coragem de deixar qualquer um tomar conta dele, pois qd ele não quer comer tenho que cantar para distraí-lo, levo para passear na rua na cadeira de rodas é claro, pois ele não tem mais firmesa nas pernas qd sinto que ele quer ficar em pé, fico segurando-o por trás, é o meu bebê, eu o amo tanto que corta o coração qd sei que tenho que deixá-lo para ir trabahlar e quem vai ter essa paciência, imploro a “DEUS” que alguém bem informado leia este apelo e diga-me se tenho direito a uma licença para tomar conta dele sem ficar sem o meu salário que não é muito mas eu complemento o que falta para o papai.

  2. Sandra Veloso disse:

    Meu pai tem essa doença… como dói ver que aos poucos se esquece de mim… mas logo me recupero e repito para mim mesma: “Eu jamais me esquecerei de você, papai!” Que Deus abençoe a todos que de certa forma envolveram-se com essa doença, nos fortalecendo e nos amparando a ter paciência e muito amor!

  3. Danielle Perrault disse:

    Estou a ponto de me matar. Sinto culpa por às vezes não ter paciência com meu pai no estado em que ele se encontra. A vida toda ele sempre foi recluso, duro e seco. Agora precisa de cuidados e eu não construí uma relação que me faça sentir o carinho que os filhos têm pelos pais. Fico constrangida de vê-lo despido, tenho muito nojo de fezes e passo mal quando tenho que trocá-lo, choro à noite quando ele não pára de gritar que abandonaram ele (ele esquece que é noite efui dormir) e eu não consigo dormir para ir trabalhar no dia seguinte. Ele já não vive, nem eu… estou a beira do colapso. A carta é linda mas não resolve esses problemas, é terrível demais cuidar de um idoso com Alzheimer, a saúde pública não dá suporte e eu (uma filha sozinha e que trabalha fora) não sei mais o que fazer.

  4. santana disse:

    Tenho uma idosa de 97 aninhos,é meu anjo meu viver minha alegria,meu bebe,cuido dela a 12 anos,e consigo perceber,cada detalhe de suas percepções,cada dor.cada olhar,cada momento de alegria ou de dor,aina fazemos algumas coisas juntas,como tomar sorvete,cantar ouvir musica,ela ama as musicas adoramos as músicas natureza-sintonia com o planeta, foi as poucos com esse tipo de musica,que controlei suas doenças Alzheimer etc:ela é minha mãe,mais hoje num fasso nem a metade do que um dia ela fez para mim.Trouse-me a esse mundo,que pelo qual eu sou completamente grata,hoje eu a trato como meu bebe,aqui não separamos nada ela faz parte funcional de minha pequena e tão amada familia.Fiz um orku para ela enbora ela não intendendo do que se trata exatamente,coloquei a metade de seus netos e tataraneto,lá bem juntinhos,moram todos longem,mais quase todos á conhece,mais ninguém,entra lá(orkut)nem ao menos para ver as fotos dela,e isso deixava-me muito triste,até que hoje em dia eu vejo isso de uma outra maneira.Mamãe mulher amada,joia rara em meu viver.

  5. MERY CHOJI disse:

    Boa tarde,gostaria muito de uma ajuda.Sobre meu pai97 anos,já está
    com a memoria bastante debilitado.Na hora da necessidade fisiololo
    gica,não sei como devo ajudar.
    Fico agradecida,
    Mery Choji.

  6. Solange Boury disse:

    Olá equipe,ou a quem possa interessar.Eu estava completamente desesperada,pois minha mãe está com auzheimer já a um bom tempo e, a situação vem piorando a cada dia.Gostaria de saber como posso ter mais paciência com isto.Sou eu quem cuida dela,sou prof de canto e técnica vocal,portanto,vivo da musica,meu salário é pequeno e não posso contratar alguém para me ajudar.Peço ajuda à voces porque estou a ponto de enlouquecer e,tenho medo de minha atitude desorientada com ela.Os banhos ficaram mais difíceis por que,cada vez que eu a coloco na cadeira higiênica,sempre sai um ematoma novo.Alguém me ajude pelo amor de Deus.Sem mais,espero algum retorno de voces.Obrigada!

  7. maria do carmo disse:

    Boa noite!gostaria muito de agradecer por me mandar comentarios sobre os idosos,pr mim tem sido muito gradificante,meu muito obrigada abraços.

Quer adicionar uma foto no seu comentário?

Entre no site gravatar.com, crie uma conta e faça o upload da sua foto.

Comente

  • Nenhuma citação para este post.

Enquete

Você já baixou o aplicativo do livro SETE HISTÓRIAS DE ALZHEIMER? É GRÁTIS SOMENTE ESTA SEMANA!

Ver Resultados

Carregando ... Carregando ...

Mapa
© 2010 Cuidar de Idosos. Todos os direitos reservados. Reprodução sem permissão não é permitido.

© 2012 CUIDAR DE IDOSOS

Recomendamos também a leitura de: