Cadastre-se no site

Primeira página

Seções

Profissões

Doenças

Condições

Cursos

Dicas

Vídeos

Redes Sociais

Cuidar de Idosos

Publicado em: 27/03/2010

A- A+

As demências

  •  Favoritos
  •  Assinar feed
  •  Receba por e-mail
  •  Link para este post
  •  Notificar erro
  • Enviar para amigo

  •  
demencia As demências

As demências

Primeiramente, iremos definir o que é demência. Depois, mostraremos os dez sinais mais comuns nesta síndrome; e posteriormente, mostraremos as principais doenças que cursam com a síndrome da demência.

O que é demência?

Demência não é somente um tipo de doença, de patologia. Ela é considerada uma síndrome. O que é uma síndrome? Síndrome é um grupo de sinais físicos (sinais em nosso corpo) e sintomas que a pessoa apresenta, sendo comum em várias doenças diferentes. Como exemplo, citamos a síndrome do cólon irritável, que apresenta como características principais dor abdominal, gases e ritmo intestinal alterado (diarréia ou prisão de ventre). Pode ser ocasionado por várias doenças intestinais.

Assim, a demência também é uma síndrome que apresenta três características principais:

  1. Esquecimento ou problemas com a memória.
  2. Problemas de comportamento (agitação, insônia, choro fácil, comportamentos inadequados.).
  3. Perda das habilidades adquiridas pela vida (dirigir, vestir a roupa, gerenciar vida financeira, cozinhar, perder-se na rua…).

Existem várias doenças que se apresentam como a síndrome da demência. A mais comum é a doença de Alzheimer. Também, temos a doença de Lewy, a doença de Parkinson, a hidrocefalia de pressão normal, dentre outras.

10 Sinais mais comuns nas demências

  1. Déficit de memória
  2. Dificuldades de executar tarefas domésticas
  3. Problema com o vocabulário
  4. Desorientação no tempo e espaço
  5. Incapacidade de julgar situações
  6. Problemas com o raciocínio abstrato
  7. Colocar objetos em lugares equivocados
  8. Alterações de humor de comportamento
  9. Alterações de personalidade
  10. Perda da iniciativa – passividade

O idoso e a demência

A população mundial está envelhecendo, principalmente nos países em desenvolvimento, como é o caso do Brasil. A terceira idade é a faixa etária que, proporcionalmente, mais cresce nas apresentações dos censos demográficos. Como cita Dr. Renato Veras: “Somos um país jovens de cabelos brancos!”

Temos, hoje no Brasil, por volta de 15 milhões de pessoas acima de 60 anos. Daqui a 20 anos serão contabilizados 32 milhões! Assim, irá haver um incremento, um aumento de doenças próprias da velhice, tais como as doenças cardíacas, as orteoartroses, a osteoporose e as doenças neurológicas degenerativas, onde as demências têm um destaque todo especial.

Patologias que cursam cm demência:

Demência vascular

É a demência causada por várias enfermidades que têm em comum a origem vascular, ou seja, o conhecido derrame ou trombose, como também, a obstrução de pequeninas artérias cerebrais (Biswanger) ou por causas cardio-respiratórias (parada cardíaca ou outra causa de falta de oxigênio no cérebro).

Apresenta quadro clínico de demência mais agudo (repentino), após evento neurológico tipo derrame ou trombose. O diagnóstico é feito pelo exame clínico pelo médico. A tomografia computadorizada ou a ressonância magnética de crânio também ajuda muito.

Doença cortical difusa dos corpos de Lewy:

Pode ser facilmente confundida com a doença de Alzheimer. É causada pelo acúmulo de grande quantidade de substâncias chamadas de CORPOS DE LEWY, no córtex cerebral.

O quadro clínico apresenta 3 estágios:

· primeiro estágio dura de 1 a 3 anos, caracterizado por esquecimento leve, alguns episódios, alguns períodos rápidos de delírios e falta de iniciativa no dia-a-dia.

· No segundo estágio, ocorre a piora das funções cerebrais cognitivas (memória, linguagem, orientação no tempo e no espaço). Piora dos delírios, com alucinações auditivas e visuais (ouve e vê coisas). É muito comum haver quedas (cair no chão).

· Fase mais avançada, com distúrbios psiquiátricos tipo psicose, agitação e confusão mental. Não toleram o uso de neurolépticos ( Haldol, Neozine, Melleril…)

Como a doença de Alzheimer o diagnóstico é feito pelo médico, através do exame clínico. O diagnóstico de certeza é feito através da biópsia cerebral, da anatomia patológica.

Doença de Pick:

Esta patologia demencial foi descrita pela primeira vez por Arnold Pick, em 1892, na cidade de Praga, República Tcheca. É um quadro degenerativo cerebral, onde os sintomas estão associados à atrofia cerebral do lobo temporal esquerdo ou lobos fronto-temporal. É um tipo mais raro de demência, com menos de 5% de todos os casos de demência. É raríssimo após a idade de 70-75 anos. Ocorre mais em pessoas entre 45-65 anos de idade.

O quadro clínico pode ser de dois tipos:

· Comprometimento frontal: paciente falante, inquieto, despreocupado, com pouca iniciativa, apresentando mudança de personalidade e alterações de linguagem (fala vazia, sem nexo ou repetitiva).

· Comprometimento fronto-temporal: apatia, sexualidade exacerbada, mudança de hábito alimentar. Também pode apresentar uma afasia de entendimento e de expressão ( não se entende o que se vê ou o que se fala).

O diagnóstico provável também é clínico, sendo que o diagnóstico de certeza é feito somente com a biópsia cerebral ou pós-mortem (necropsia).

Doença de Huntington

Em 1872, George Huntington descreveu uma doença neurológica que tinha três características principais: é hereditária, evolui para demência e ocorria na fase adulta ( e não na terceira idade). Em 1993, o gene que provoca esta doença foi decodificado, localizando-se no braço curto do cromossoma 4.

Esta doença pode ocorrer entre 25 a 50 anos ( principalmente por volta dos 40 anos). O quadro clínico inicia-se com movimentos involuntários na face, nos ombros e nas mãos, que chama-se coréia. Depois, aparecem falhas em relação à memória, alterações na fluência verbal e na realizações de cálculos, que irão piorando progressivamente. Também ocorrem em fases mais iniciais os distúrbios de ordem psiquiátricas, tais como a depressão, a agressividade, a esquizofrenia e o alcoolismo. Existem casos relatados de suicídio. Não existem exames diagnósticos de certeza, sendo o diagnóstico feito pelo exame clínico do médico.

Doença de Parkinson

Sabidamente conhecida por todos, apresentando 4 características principais, que são: os tremores de extremidades, a dificuldade de andar, a instabilidade postural (perder o equilíbrio) e a rigidez dos membros e do corpo.

Pode evoluir para demência em pacientes que apresentam esta doença por um tempo mais prolongado, ou que só apresentam Parkinson após a idade de 70 anos.

Márcio Borges

Geriatra - marcioborges@cuidardeidosos.com.br

Avalie este artigo

1 Estrela2 Estrelas3 Estrelas4 Estrelas5 Estrelas 14 Voto(s)
Loading ... Loading ...

Mais Recente

14 comentários em “As demências”

  1. debora disse:

    poderia por quem escreve estes comentario para saber se avalido para pegar como citaçoes em trabalho.

  2. Karla disse:

    Qual a diferença entre demência e comprometimento cognitivo (cognitive impairment)?

  3. Luci da Silva disse:

    Como devo fzer para cuidar de um idoso de 88 anos que começou a apresentar demencia, esquecimento, inventando doença que não possui,se diz estar em lugares que não está, lembrando de coisas do passado.

  4. Vanessa disse:

    Minha mae tem 60 anos e tem o diagnóstico de atrofia cerebral, mas os médicos dizem que ela pode ter uma vida normal.No entanto ultimamente ela tem dificuldades para fazer as tarefas diárias. Com esse tipo de diagnóstico mina mae pode morar sozinha e ter uma vida normal?

  5. ingrid emmel-metzger disse:

    moro a 22 anos na alemanha, sou gaúcha,tenho 60 anos.
    trabalhei aqui 20 anos com deficientes físicos e mentais.Parei no fim de ano para questionar o que fazer os 5 anos de trabalho que faltam para me aposentar.tive muita sorte e ganhei pago pelo ministério de trabalho aqui um curso ondese trabalha em asilos especificamente com idosos dementes.aprendi tanto que quando eu voltar a viver no brasil quero fundar uma escola onde estas pessoas (enfermeiros chamados no brasil)dentro dos asilos possam ocupar ou melhor fazer destas pessoas (perdidas em nosso mundo)a serem felizes mesmo com a sua doenca.demencia é uma doenca para a qual nao existe remédio senao a nossa dádiva em perceber e buscar a pessoa demente no momento na qual se acha.ficaria feliz em poder ajudar podem me escrever emmel.i@hotmail.de

  6. Silvia Begosso disse:

    A cinco dias minha mae de 81 anos de idade teve um surto psicotico e a cinco dias a familia busca ajuda medica e nao consegue.
    Minha mae passou de; falta de memoria (ocasionais) a nao dormir por 5 dias, alucinacoes, hiperagitada, nao coordena o pensamento, nao come sem ajuda, nao se banha sem ajuda, nao anda sem ajuda, e etc.
    Em cinco dias, ela ja passou por 4 medicos e tudo que se conseguiu escutar foi a palavra demencia.
    Meu questionamente e: Como uma pessoa que estava funcional na quinta feira,pode estar completamente incapacitada 24 horas depois e nao conseguir um profissional capacitado para diagnosticar adequadamente e conseguentemente medicar adequadamente. Todos os hopitais que buscamos nao a adimitiu.
    Aonde esta o pais emergente de que tanto se fala. De emergente o Brasil so tem a corrupcao, a falta de vontade, a incapacidade dos profissionais, o transito, o crime, as drogas e e claro a copa do mundo, aonde milhoes de reais estao sendo gastos para o grande evento, porque afinal de contas como e que o brasileiro pode passar sem PAO e CIRCO.Educacao, saude,qualidade de vida, respeito ao idoso,respeito as criancas, respeito a vida e coisa da cabeca de alguns malucos, que com certeza estao soltos porque ninguem conseguiu interna-los.

  7. Marcia Sousa disse:

    Ola,
    Tenho duas parentes proximas, que, no meu entendimento, já possuem sinais claros de algum tipo de problema no cerébro, relacionado a idade O problema é que não consigo aceitação na família para levá-las ao médico e realizarem o diagnóstico correto. Existe aqui em São Paulo (capital) ou Osasco, alguma instituição séria que possa ajudar no diagnóstico destas doenças? A rede pública em geral não está preparada para lidar com este tipo de paciente e acaba ignorando o fato ou indicando medicamentos inócuos. Obrigada.

  8. Simara Vieira disse:

    Olá. Só escrevendo pra depor. Meu Pai tem 76 anos e foi diagnosticado pelo médico com demência senil. Está sendo muito difícil pra nossa família. Ele ficou assim depois que minha mãe veio a falecer em 2007 de infarto fulminante. Minhas duas irmãs que cuidam dele relatam coisas que ele faz no dia-a-dia como por exemplo: Ele trocou a noite pelo dia. Dorme quase o dia todo, e a noite fica acordado. Ai quer fazer as coisas durante a noite. Quer sair pra caminhar, diz que quer ir embora pra casa dele, porque acha que ali não é a casa dele. Fala dos Pais como se eles ainda estivessem vivos, ou então chora por causa deles. Não lembra quem são algumas pessoas, e assim por diante. Ficamos muito triste com essa situação, mas sabemos que o caminho é longo, e teremos ainda muito pra cuidar dele.
    Abraços.

  9. Edina Ennes Silveira disse:

    Tenho 65 anos estou com muita dificuldade para cuidar da minha mãe com 90 anos, e ,com demencia senil.
    Estamos perdidos a cada dia, pois, ‘a cada dia ela apresenta caracteristicas diferentes.
    Como podemos ajuda-la?
    Não temos recursos para pagar cuidadora, o que fazer nessa situação.
    Desde já agradeço qualquer informação.
    Edina

  10. Somente a avaliação de um médico poderá dizer se é ou não algum tipo de doença.

  11. vitor hugo disse:

    como cuidar de um idoso com demência vendo as descrições minha tia deve ter isso. e quem sofre é minha mãe que cuida dela que tem 66 anos e minha tia 74

  12. IOLANDA VENTURA FERNANDES disse:

    Oi!

    Minha mãe tem 84 anos e perfeiramente lúcida, porém iniciou um processo de ciúmes de meu pai quem tem 87,suspeita de todos que se aproximam dele, estamos passando muita vergonha,pois ela afirma que ele é amente das vizinhas bem mais novas que ele.Pedimos desculpas a elas, ela vinha relembrando de fatos que ocorreram a 6o anos atráz época em que meu pai aprontava, como por exempo bateu nela, ele pediu perdão a ela, sabemos que ele está sofrendo muito c/as acusações dela, mas tornou-se uma obseção,não sabemos mais o que fazer, pois o assunto é sempre o mesmo,a saúde dela é boa em todos os aspéctos, por favor isso é alguma demencia?

  13. toni pane disse:

    minha mae sempre foi negativa, sempre dizia que nao dava conta de ligar nem um videocassete, isso a 20 anos atras. hoje ela tem 60 anos. Fala que tem medo até de dirigir, fala que náo tem cabeça pra fazer um curso de língua. Parece que ligou o piloto automático do cérebro só para funcóes vitais. Eu acho um absurdo e tenho raiva dela por se programar para ser uma velha demente só porque atingiu 60 anos. Agora eu tenho que me preocupar com uma mulher que tem 2 imoveis, grana, pensão e saúde física, simplesmente porque ela botou na cabeça que é VELHA . como é possível uma pessoa se aniquilar desse jeito e arrebentar com a vida dos filhos causando tamanho transtorno ?

  14. maria do socorro silva de castro disse:

    como devo fazer para cuidar de um idoso com demencia

Quer adicionar uma foto no seu comentário?

Entre no site gravatar.com, crie uma conta e faça o upload da sua foto.

Comente

  • Nenhuma citação para este post.

Enquete

Você já baixou o aplicativo do livro SETE HISTÓRIAS DE ALZHEIMER? É GRÁTIS SOMENTE ESTA SEMANA!

Ver Resultados

Carregando ... Carregando ...

Mapa
© 2010 Cuidar de Idosos. Todos os direitos reservados. Reprodução sem permissão não é permitido.

© 2012 CUIDAR DE IDOSOS

Recomendamos também a leitura de: